Aqui Acontece 68c17615 8b9e 49f4 960c c6a0bf98f60e sede do Legislativo de Porto Real do Colégio

Os vereadores Alan do Fórum (PTdoB), Ricardo de Léo (PSDB), Thiago das Flexeiras (PMDB), Reinaldo dos Santos, o Rei (PHS) e Isabelita Enfermeira (PSDB), todos da cidade de Porto Real do Colégio, no interior de Alagoas, denunciam que os funcionários públicos estão com 1/3 (um terço) das férias vencidas desde o mês de Outubro de 2016. 

Os valores, não revelados, correspondem ao pagamento do período de férias dos servidores da área de Saúde, como agentes comunitários de saúde e agentes de endemias, entre outros.

Somados aos valores de 1/3 das férias de 2017, já são 2/3 acumulados e não há nenhuma previsão de pagamento, de acordo com os vereadores. 

“A administração alega não ter dinheiro para pagar o que é um direito dos servidores municipais de Porto Real do Colégio. Um absurdo e um descaso com o funcionalismo”, diz a vereadora Isabelita. 

Prerrogativa

Os cinco vereadores citados nesta matéria já se posicionaram, por diversas vezes, nas reuniões (sessões) da Câmara Municipal de Colégio, cobrando o pagamento dos atrasados aos servidores da Saúde, porém não obtiveram resposta alguma do Poder Executivo.   

E pra piorar, de acordo com os edis colegienses, o prefeito Aldo Popular (PMDB) teria autorizado a liberação dos valores em aberto apenas para alguns servidores, escolhidos de acordo com critério único e exclusivamente pessoal, caracterizando ação prerrogativa, quando privilegia um ou um grupo.