761f959b d66b 46cf a617 21fc0d4d1f17

Em alusão ao Dia da Consciência Negra, celebrado no último dia 20, a prefeitura de Santana do Mundaú, através de uma iniciativa da Secretaria de Educação, promoveu nesta quarta-feira (30), o projeto "Viver com igualdade, respeitando as diferenças. Educação Quilombola, um direito a ser efetivado", que levou às comunidades Quilombolas, Filus; Mariana e Jussarinha, uma programação repleta de atividades especiais.

 

Com a presença do prefeito Arthur Freitas, o evento que contou com o apoio das secretarias de Saúde e Assistência Social, teve atendimento médico, exercícios físicos, apresentações culturais, música, oferta de lanches, além de diversas brincadeiras que resgatam a tradição e a cultura da criançada, como corrida de saco e quebra pote. Na oportunidade, o gestor agradeceu a presença de todos e destacou o trabalho da equipe que idealizou o projeto. 

 

“Tenho a felicidade de administrar este município que é tão rico em história. As comunidades Quilombolas são uma prova viva que temos que valorizar e incentivar projetos como este, que cultivam a troca de experiências e mantêm viva uma tradição que ultrapassa gerações. São famílias que se destacam por seu exemplo de superação e força de vontade, então, é nosso dever promover momentos de interação como esse, e garantir que como qualquer cidadão, eles possam ter acesso aos direitos fundamentais previstos em Lei. Estão todos de parabéns pelo empenho", destacou.

 

 

Para a agricultora e artesã, Raimunda dos Santos, que no evento expôs seu lindo trabalho feito a partir da fibra da bananeira, o momento é de celebrar. "Foram momentos de confraternização e conscientização, uma oportunidade de mostrar o nosso trabalho e a importância da cultura e do povo africano para Santana do Mundaú. Agradecemos ao prefeito e a todos pela iniciativa", disse. 

 

Bastante feliz com resultado, a secretária de educação, Daniele Márcia, agradeceu o apoio de todos os parceiros, e ressaltou que o projeto surgiu da importância de valorizar a riqueza cultural das comunidades. "Esse projeto surgiu da intenção de propagar a cultura e as tradições do nosso município, além de ensinar às crianças, em especial, a importância da luta pela igualdade e o respeito ao próximo", finalizou.