Foto: Cortesia ao CM F3317136 c5c6 4880 ba05 dd1150f73825

O Instituto Médico Legal (IML) confirmou na tarde desta terça-feira (14) a morte da adolescente Débora Isis, de 18 anos. A jovem faleceu no ultimo domingo, mas a família se negava a sepultar o corpo alegando que ela estava viva, por não apresentar sinais de rigidez.

A assessoria de comunicação do IML confirmou a morte da jovem e informou que o exame de necropsia esta sendo realizado nesta tarde por peritos do instituto, onde serão apontadas as causas da morte.

O corpo foi encaminhado para o IML a pedido da delegacia de Rio Largo e do Ministério Público Estadual, disse o assessor de comunicação do IML.

A vítima foi declarada morta no último domingo, após uma parada cardíaca e foi diagnosticada com falência múltipla dos órgãos por equipes do Hospital Geral do Estado (HGE) e do Hospital Ib Gatto Falcão, porém, a família se negou a realizar o sepultamento alegando que Débora estaria viva em estado de catalepsia.

Segundo Cristina, mãe de Débora, mesmo após a filha ter sido declarada como morta, ela teria mexido os dois olhos. Cristina também disse que durante o internamento, a garota foi medicada e teve reações ao remédio.