621ee282 f6e1 4755 b6bc 8acfbf2b10ca

 

Uma reunião que, literalmente, dá “Liga”, ou melhor, que iniciou o diálogo concreto sobre orientações para a formação da “Liga” dos blocos do Folia de Rua e das quadrilhas da maior cidade do interior de Alagoas foi o que aconteceu na quarta (09), na Casa da Cultura de Arapiraca. À frente deste momento, o renomado brincante, Zé do Boi, que convidado pela Secretaria de Cultura, Lazer e Juventude do município, bateu um longo papo onde mais do que aspectos legais e burocráticos frisou o trabalho social que pode ser realizado por uma Liga.

Com a generosidade de quem sabe compartilhar conhecimento e experiências, José Carlos Santos (Zé do Boi) deu uma aula sobre cultura popular, ressaltou a importância de um relacionamento aberto com o poder público e da união entre os componentes da Liga para o ganho de representatividade, tanto junto ao poder executivo, quanto ao empresariado local.

Ao relatar as principais conquistas e dificuldades da Liga do Bumba Meu Boi de Maceió, desde a sua criação em 2003, Zé do Boi destacou a importância dos editais e da criatividade para manutenção estrutural da Liga. “O edital é a melhor maneira para colaborar com os grupos, mas não podemos ver o poder público como um “paizão”, não podemos querer que ele realize tudo, temos que ser criativos, realizar mobilizações e engajar a comunidade para darmos a nossa contrapartida social”, destacou Zé do Boi.

“Há pesquisas que revelam que para cada real direcionado à cultura, o poder público economiza outros cinco reais em saúde e educação. A Liga do Bumba Meu Boi de Maceió possui quase cinquenta blocos, e isso representa um grande número de adolescentes e jovens que estão envolvidos com a cultura e fora das ruas, do tráfico e de outras ações relacionadas à violência. Temos a consciência de que a cultura tem um poder transformador e isso beneficia a comunidade e a toda a sociedade”, finalizou.

Um dos representantes do Folia de Rua de Arapiraca, Jessé Júnior, destacou o apoio diferenciado que o evento teve do poder público municipal este ano, além do apoio dado pelo deputado estadual Rodrigo Cunha, que também está fazendo a diferença. “Há quatorze anos acompanho o sofrimento dos blocos pequenos, precisamos amadurecer o modelo do Folia de Rua e criar a Liga para que o evento possa captar recursos governamentais. O governo do estado entrou em contato para conversarmos, e isso é um incentivo a mais para a formação da Liga”, concluiu.

A Secretaria de Cultura, Lazer e Juventude de Arapiraca foi, desde o início do ano, a maior incentivadora para a criação da Liga dos blocos do Folia de Rua e das quadrilhas juninas do município. “A intenção do poder executivo é dar apoio a cultura local através de editais, por isso a importância da criação da Liga, pois só assim, além do apoio cultural poderemos oferecer recursos do município através de repasses”, informou o secretário Silvestre Rizzatto.

Zé do Boi é um ótimo exemplo de que o caminho é longo, a jornada é árdua, mas com dedicação e muita disciplina a Liga pode se tornar referência, e que seus brincantes podem escrever uma nova história para a comunidade.