Foto: Agência Alagoas 4cd2dbb0 cedb 46d6 addf 2e6c5df2b625

Discutir demandas das mulheres em situação de violência em Alagoas. Essa foi a pauta da Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos (Semudh), durante reunião com a coordenadora Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, desembargadora Elisabeth Carvalho, e com o Juiz José Miranda Santos Júnior, do Juizado da Violência contra a Mulher, em Maceió, na manhã desta segunda-feira (6), no Tribunal de Justiça.

O encontro faz parte da parceria entre os Poderes Executivo e Judiciário, no projeto ‘Por Todas Elas’, que tem como propósito o fim da violência contra a mulher, e que já rendeu vários frutos na prevenção e combate à violência de gênero.

Entre os pontos de pauta, uma maior divulgação do botão do pânico em Alagoas, a assinatura do termo de parceria para a implantação da Patrulha Maria da Penha e a análise de casos de mulheres em situação de cárcere, que tenham filhos menores de 12 anos e que têm direitos de liberdade previstos em Lei.

A secretária de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos, Claudia Simões, destacou a importância da parceria com a Justiça no combate à violência contra a mulher e ressaltou a empenho do presidente Otávio Praxedes e da desembargadora Elisabeth Carvalho à causa.

“Juntos somos mais fortes, a hora é de estreitarmos os laço, e o presidente Otávio Praxedes e a desembargadora Elisabeth têm relevante papel nessa causa”, afirmou a secretária.

O  supervisor do Centro de Monitoramento de Presos, da Secretaria de Estado de Ressocialização e de Inclusão Social (Seris), tenente Fonseca, fez uma demonstração sobre o funcionamento do botão do pânico.