B80ba09e 89f8 4fc6 9a86 5d9656315097

 

A grafia do nome dele é  única com registro no Brasil, segundo a mãe. Ele tem 4 anos,se chama Eizon Henrique, estuda no Sitio Recanto e mora no Quilombo dos Palmares, na Serra da Barriga em Alagoas.

Questionado sobre como é ser criança na vastidão da  Serra ele responde: Brincar o dia todo.

Você gosta de morar na Serra,Eizon?- Sim, porque a Serra faz a gente ficar mais inteligente, mais sábio- afirmou.

Você sabe o que significa o 20 de novembro 20 e ele diz: -Conheço Zumbi, sabia?

Ao lembrar do avô (Denônio Ferreira de Morais, Seu Louro, 59 anos, um dos mais antigos moradores da área),  a tristeza se pendura nos olhos do menino: Quando meu avô foi embora, meu coração ficou partido. A gente assistia futebol. Sinto falta dele.

Sinto falta da minha irmã,também. Nós dois crescemos na barriga da minha mãe e agora estamos separados.

Questionado onde está a irmã, responde: Em São Paulo com meu avô.

(Depois de conviver com  tanta indiferença por parte dos governos, Seu Louro, o avô de Eizon, cansou da luta, desmotivou e foi embora para São Paulo, fazer a vida por lá.)

Como você se vê, Eizon?- Não sou mais um menino. Eu já cresci.

A família de Eizon tem  cerca de 20 anos  que mora na Serra da Barriga, em União dos Palmares,AL e, é uma das 30 famílias que  vive na corda bamba de uma desocupação eminente, por conta de uma ação do governo federal.

PS: A publicação da foto da criança foi autorizada pela mãe.