Foto: Bruno Levy/Cada Minuto Ae2c1820 4db1 4c24 911c 5a0c83dbc665 Enem se inicia neste domingo (05)

Mais de 118 mil pessoas em Alagoas se prepararam para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que será realizada nos dias 5 e 12 de novembro em 26 municípios. Esta é a hora em que muita gente luta por tão poucas vagas e, por isso, a preparação é essencial para conquistar um espaço no ensino superior do Estado. A reportagem do CadaMinuto entrevistou alguns estudantes que se prepararam durante todo o ano através de estudos em cursinhos e que estão ansiosos para a realização do exame.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), 60,7% dos participantes são mulheres e 39,3% são homens para a edição do Enem deste ano, em Alagoas. A estudante concluinte do ensino médio, Thainá Lopes, de 19 anos, e que passa todas as tardes em um cursinho da Capital faz parte desta estatística. Ela após passar por quatro edições da prova, sendo duas como “treineira” e duas tentativas de entrar no curso de Medicina, espera que este ano seja diferente. “Eu espero aumentar minha nota. Ano passado já consegui aumentar bastante e esse ano espero consiga passar no meu curso”, disse.

Por ser um curso bastante visado, onde a nota de corte para o Sisu 2017.1 na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) foi de 740,76, muita gente prefere passar a noite estudando ou fazendo algo relacionado ao foco na prova. Thainá é um exemplo disto. “Participarei de um aulão na véspera da prova e, no máximo, darei uma lida nos prováveis temas de redação para este ano”, explicou.

Mudança nas datas

A mudança nas datas da realização da prova do Enem chamou a atenção de muita gente para a edição de 2017. Muitos apoiaram a decisão do Ministério da Educação (Mec) em separar as provas em um intervalo de uma semana, ao contrário da maratona em que os estudantes passavam mais de 8h sentados durante os dois dias de fim de semana.

O estudante do 3º ano do ensino médio, Guilherme Lima, de 17 anos, apoiou a mudança por achar que isso ajuda bastante na leitura da prova. “Eu prefiro, pois a prova já no primeiro dia demanda demais. Temos que ler bastante, o que torna cansativo. Quando chegava no outro dia para fazer as provas de matemática e física e depois a redação ficava muito puxado. Com essa mudança, posso tirar uma semana para descansar e revisar assuntos”, falou.
 

Ainda segundo Guilherme, que também pretende cursar Medicina, o nervosismo no dia da prova não é um problema para ele que se diz preparado. “Na verdade eu sou muito tranquilo. Já me preocupei antes, mas hoje em dia não. Apesar dos estudos serem puxados, sendo o colégio pela manhã e cursinho às tardes, me sinto bem confiante”, concluiu.

Mais difícil

O diretor-geral do cursinho Impacto, Yuri Lima, deu um panorama geral para o Enem 2017, em Alagoas. Além da concorrência, diversos outros fatores podem dificultar a vida dos estudantes para tentar ingressar na faculdade.

“Está cada vez mais concorrido e mais difícil de passar na prova. Por isso, os professores estão aqui para ajudar a eles para tirar a melhor nota possível com trabalho intenso dos módulos e materiais. Tudo isso contribuindo para que se saiam bem no Enem”, explicou Yuri que ainda deu dicas para evitar o nervosismo e o estresse nas vésperas das provas. “O que era para ter aprendido já foi aprendido durante o ano todo.  Não adianta ficar mais nervoso nessa reta final. Além disso, o estudante deve apenas revisar o que ele tem mais dificuldade e pegar a base, já que não dá mais tempo para pegar tudo de uma vez”.

O CadaMinuto também separou algumas dicas para quem pretende fazer o exame. Você pode conferir todas elas detalhadamente clicando aqui

Dados

O número de inscritos para a edição de 2017 é menor que a do ano passado ao qual contabilizou 143.750 participantes, uma queda de 17,4%. De acordo com o INEP, a queda é consequência do Enem ter deixado de certificar o Ensino Médio, tarefa que voltou ao Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

No Estado, 23,4% dos participantes são pagantes; 60,1% foram isentos do pagamento da taxa de inscrição em função da Lei ou do Decreto; e 16,4% obtiveram a gratuidade automática por estarem concluindo o Ensino Médio na rede pública em 2017. Do total, 70,5% já concluiu o Ensino Médio; 21% é concluinte este ano; e 7,5% concluirá após 2017 (treineiro).

Serão realizados 500 atendimentos para pessoas que possuem algum tipo de deficiência, física, baixa visão e deficiência de atenção. Serão usados 973 recursos de acessibilidade, sendo 25 videoprovas traduzidas em Libras, uma novidade desta edição. Também serão 287 atendimentos específicos, sendo 45,3% para lactantes. O estado teve duas solicitações aprovadas para atendimento pelo nome social.

Maceió foi o município com mais inscritos (48.664), seguindo de Arapiraca (15.815) e União dos Palmares (5.306). Traipu (658), Água Branca (1.004) e Igaci (1.120) apresentam o menor número. A maioria dos participantes por faixa etária são de jovens entre 21 e 30 anos com 43.572 inscrições confirmadas e a menor taxa são idosos com 60 anos ou mais, com 119 inscrições.

Todos os dados podem ser conferidos na íntegra através do INEP clicando aqui.

Se liga!

As provas serão iniciadas às 12h30, terminando no dia 05 de novembro às 18h, e no dia 12 às 17h. Não é obrigatório levar o cartão de confirmação impresso nos dias das provas, porém é recomendável. O único documento essencial para participação no Enem é a apresentação de documento original com foto, como o documento de identidade (RG) ou Carteira de Trabalho e Previdência Social.

Nos dois dias de prova, só poderá ser utilizada no cartão de respostas, caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente. O participante só poderá sair do local de exame após duas horas do início da prova.

Nos dias 8 e 16 de novembro já será possível conferir o gabarito das provas. A divulgação da 1ª chamada das notas será divulgada ainda a confirmar no mês de janeiro de 2018.
 

*estagiário