6c748199 1a5f 4dec 9f22 61a88b48917e

Nesta quarta-feira (1), o prefeito de Limoeiro de Anadia, Marcelo Rodrigues, a exemplo de outros gestores alagoanos, teve que tomar medidas de contenção de despesas para assegurar a estabilidade financeira do município e manter o funcionamento dos serviços básicos à população.

Na oportunidade foi anunciada a exoneração de 52 servidores contratados, além da redução dos salários de outros 110 profissionais comissionados, que tiveram redução da carga horária e gratificações.

A medida faz parte de um planejamento iniciado em janeiro, período no qual foram contingenciados R$ 1 milhão do caixa municipal, mas o aumento das receitas da prefeitura previsto para este ano não acompanhou o crescimento das despesas.

No último mês de junho foram anunciadas várias ações de redução de gastos, a crise piorou e a prefeitura sofreu uma redução brutal dos repasses federais, principalmente os recursos do FUNDEB que sofreram queda de -11,67% em 2017, o equivalente a R$ -2.290.936,49, além do aumento do salário mínimo, mudança de nível e letra, ampliação da hora/atividade e a inflação.

Trata-se de uma medida preventiva para que o ano de 2018, cujas previsões econômicas continuam sendo as piores possíveis, não venha a trazer maiores prejuízos à população limoeirense.

Preocupado com a situação, o prefeito Marcelo Rodrigues salientou que a crise é passageira e fez um apelo para que todos os colaboradores continuem se dediquem ao máximo para transformar Limoeiro de Anadia num município promissor, que gere emprego e renda. “Meu compromisso é continuar governando para todos os limoeirenses, sem distinção e com o máximo de zelo, trabalhando com o esforço para que nenhum serviço à população seja prejudicado”, frisou.

Ainda segundo o prefeito, todos os recursos economizados serão aplicados em áreas prioritárias, a exemplo da Saúde, Educação e Obras. “Mesmo com todas as dificuldades devido a falta de recursos, estamos criando alternativas para administrar nossa cidade”, finalizou o prefeito.