Foto: Reprodução D9475ec3 07c6 4c69 beef 4a0af7b909c3 Renan Filho e Ênio Lins, durante transmissão ao vivo

Após alguns dias afastado do governo, devido a um período de férias, o governador Renan Filho, reassumiu o cargo nesta terça-feira, 31. Ao lado do secretário de Comunicação do Estado, Ênio Lins, ele fez uma transmissão ao vivo, em uma rede social, onde comentou sobre Segurança Pública e os números realcionados a violência em Alagoas.

Renan iniciou o vídeo afirmando que a Segurança é um dos temas mais debatidos pelo alagoano e que as pessoas não compreendem “como um estado pacífico” chegou a ocupar durante muitos anos os primeiros lugares em violência no país.

O secretário, Ênio Lins, ressaltou que Alagoas vem apresentado sucessivas quedas nos números da violência, e que na matéria apresentada pela Folha de São Paulo, o estado não ocupa mais as primeiras posições, desde 2015.

O governador disse que o trabalho para combater a violência precisa ser continuo, com planejamento e capacidade. Lembrou o que sua gestão tem feito pela pasta como as construções dos Centros Integrados de Segurança Pública (CISP), a convocação da reserva técnica, implantação da Força Tarefa de Segurança Pública, além da construção de delegacias e a realização de um novo concurso para a Polícia Militar.

Segundo um gráfico apresentado pela Folha de São Paulo, exibido por Renan na live, Alagoas é um dos três estados que mais reduziram violência, no Brasil. O governador lembrou que há 10 anos, o estado ocupava o primeiro lugar no ranking da violência, que em 2015 caiu para a segunda posição e atualmente ocupa a terceira.

Quanto ao número de homicídios, Renan afirmou que na gestão anterior ao seu governo, o número de homicídios chegou a 110 para cada 100 mil habitantes, só em Maceió. E que atualmente, na sua gestão houve uma queda de 51,9 para a mesma proporção, levando a capital a cair no ranking de 1º para 8ª lugar. Renan afirmou que até o final de 2017, Maceió irá sair da lista das dez primeiras capitais mais violentas do país. 

A transmissão do governador aconteceu após dados divulgados durante essa semana, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, sobre dados do número de mortes violentas intencionais registradas no Brasil em 2016, apontar Alagoas na terceira posição do estado mais violento do Nordeste.