Divulgação Ebc3869a d2a3 4666 8fb6 728995e56ae3 Kevin Spacey em House of Cards

House of Cards é a mina de ouro da Netflix e uma das séries mais amadas e aclamadas da atualidade. Com uma legião de fãs por todo o mundo, a produção sem dúvida deveria terminar por cima da melhor maneira possível, mas após as acusações envolvendo Kevin Spacey, o ator que interpreta Frank Underwood, de assédio ao também ator Anthony Rapp, House of Cards deve terminar já nesta sexta temporada de forma bem obscura após o caso vir à tona.

Antes de comentar qualquer coisa, primeiro a história. Aproveitando o momento de colocar as cartas na mesa após as severas acusações a um dos maiores produtores de Hollywood, Harvey Weinstein, de assédio sexual por pelo menos 13 mulheres ligadas ao meio artístico durante os 30 anos de carreira, Rapp acusou Kevin Spacey de assediá-lo quando tinha apenas 14 anos de idade.

O ator, que hoje tem 46 anos, conta que estava sentado na beira de uma cama, após uma festa ocorrida no apartamento de Spacey, em 1986, quando o vencedor do Oscar, hoje com 58 anos, o carregou no colo e se deitou em cima dele. Spacey respondeu através do Twitter que se sentiu “horrorizado” e que não se lembra do ocorrido porque estava bêbado. Ele também aproveitou a oportunidade para revelar que era gay, o que com certeza não ajudou nem um pouco já que ser gay não dá carta branca para assediar sexualmente crianças.

 

Anthony Rapp

 

Primeiramente, merecidamente Kevin Spacey deve responder por toda e qualquer polêmica, principalmente graves como esta que envolve pedofilia. Além disso, não é sua bela carreira que vai livrá-lo de qualquer acusação. Mas por que a série House of Cards vai pagar o pato?

Ok, essa última temporada não foi lá essas coisas. A série perdeu o foco, se arrastou e ficou bastante monótona, mas não merecia acabar nesta sexta temporada que está por vir. Há tanto para se criar, para se fazer. Spacey é um pilar forte da trama, isso é fato, mas HoC pode andar sozinha com suas próprias pernas e te explico como: Robin Wright.

Sim, essa atriz é tão forte, senão até mais que o próprio Kevin. Tira o cara de cena de alguma forma. Planeja uma morte adequada ao personagem nessa sexta temporada e deixa Claire Underwood carregar isso aí. Entra com novos personagens, entra com um plot totalmente contrário e traz algo novo. Algo inesperado. Uma revolução, um problema mais fechado aos EUA ou mais fechado ainda à Casa Branca. A primeira temporada foi excelente porque permitiu ser simples.

Acho um erro e um desperdício por parte da Netflix acabar com HoC por causa de um erro grotesco de uma pessoa. Não defendo o Kevin Spacey pelo que fez, muito pelo contrário, ele era um dos meus atores preferidos, mas perdeu todo o meu respeito. Toda a confiança que tinha nele foi por água abaixo, mas o que não pode é acontecer é isso: sacrificar tudo que a série tem de bom por causa de um idiota.

Espero que a Netflix reveja isso e traga mais Robin Wright para nós. Se fosse para House of Cards acabar, que seja por que ela deveria terminar e não por que alguém arruinou a própria carreira. A série é maior que qualquer personagem sempre. Assim como há mais de um Batman, mais de um Homem-Aranha e mais de um Hulk, HoC não precisa ser apenas Kevin Spacey.