Foto: reprodução/internet 818fa5b4 f251 4a5d afcd f20ac7fe0049 Mais de 2 mil casos foram diagnosticados este ano em Alagoas

O aumento das temperaturas e as recorrentes chuvas - comuns durante a primavera - faz com que muitos insetos apareçam, entre eles: o escorpião. Pequenos, mas perigosos, esses animais podem causar muitos problemas e, em alguns casos, pode até matar.

De acordo com dados fornecidos pelo Hospital Escola Dr. Hélvio Auto (HEHA), de janeiro até setembro deste ano 2.013 pessoas foram atendidas pela unidade de saúde vítimas de picada de escorpião, uma pequena redução com relação ao ano de 2016, onde no mesmo período, 2.189 casos foram registrados.

De acordo com o médico infectologista Fernando Maia, a picada do escorpião pode ser fatal para crianças pequenas e idosos com saúde debilitada. "As crianças mais pequenas, menores de três anos e os idosos com saúde fragilizada estão mais vulneráveis à casos de morte em relação à picadas de escorpiões. Por isso é preciso ter uma atenção redobrada em residências que tenha crianças e idosos", afirmou.

O especialista disse ainda que "existem muitas espécies de escorpiões, mas o mais perigoso são os amarelos, que são os mais comuns aqui em Alagoas. A sua picada é a mais forte dentre os encontrados por aqui. Equivale a mais ou menos uma queimadura com cigarro e causa uma dor que incomoda muito. É uma dor localizada e que dói muito, mas geralmente ela não tem complicações muito graves como a morte, somente mesmo em crianças e idosos", ressaltou.

Apesar de - na sua maioria das vezes - não apresentar riscos de morte, o médico disse que em casos de picada de escorpião, é imprescindível que o paciente seja levado imediatamente ao hospital para a realização dos procedimentos necessários.

"A primeira providência é levar ao hospital para poder ser avaliado. Não se faz muita coisa como um analgésico local. Mas apenas uma pequena parcela de pacientes - que desenvolvem um quadro mais grave - precisam de um soro específico. Somente o médico pode fazer esse diagnóstico correto", disse.

Prevenções

Por se alimentar de insetos como besouros e - principalmente baratas - a limpeza do ambiente é a principal prevenção para inibir a presença dos escorpiões. Geralmente encontrados em fossas e caixas de gordura. "É interessante colocar uma tela por dentro do ralo porque impede deles subirem pelos encanamento, que geralmente são os principais locais de acesso deles às residências", salientou Fernando Maia.

O infectologista citou também outros locais comuns de se encontrar escorpiões e orientou as pessoas sobre mau uso de inseticidas para eliminar esses animais. "Eles geralmente gostam de se esconder em resto de construção, tijolo e paredes rebocadas. É importante tampar frestas em geral e afastar as baratas de dentro de casa. Além disso é importante salientar que "o escorpião não morre com venenos para baratas. Para matar, você precisa usar uma quantidade muito alta, mas isso faz com que o hábito fique tóxico para o ser humano. A única forma de matá-los é pisando neles", explicou.

 

Veja as principais formas de prevenção contra o escorpião:

 

  • Evitar o acúmulo de lixo e entulho perto de casa;
  • Tapar as frestas e buracos das paredes;
  • Sacudir sapatos e roupas antes de usá-los;
  • Não guardar objetos embaixo das camas;
  • Afastar as camas das paredes;
  • Manusear com cuidado telhas e tijolos acumulados;
  • Ter atenção ao pegar lenhas ou quando estiver capinando;
  • Usar botas quando estiver trabalhando pisando em folhas, capim seco e úmido;
  • Ter cuidado ao trabalhar com carregamentos de lenha, madeira tijolos e telhas;
  • Preservar sapos ou criar galinhas: eles são predadores naturais dos escorpiões.

*Estagiários