67a7f27d 2130 4011 b97b d7c8d9b72ba4

A Câmara Municipal de Arapiraca está há várias décadas com uma dívida junto a Caixa Econômica Federal decorrente da falta de pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) dos servidores do Legislativo da cidade mais importante do interior do Estado. O calote acumulado ultrapassa a R$ 1,4 milhão e a Câmara Municipal está com o nome sujo no Tesouro Nacional. Os servidores, através da Associação da categoria a Ascama entrou com ação na Justiça e buscam uma forma junto  a presidente Graça Lisboa (PDT) para que o pagamento seja efetuado aos servidores.

Dívida da Câmara 02

O legislativo de Arapiraca recebe mensalmente do executivo o repasse do duodécimo da ordem de um milhão de reais, e vem sendo penalizado pelo Ministério Público do Trabalho com elevadas multas mensalmente pelo não cumprimento do débito junto aos servidores. Servidores que não querem ter o seu nome mencionado com receio de represálias asseguram que a Mesa Diretora está empurrando o problema com a barriga.” Resta somente, o advogado da Câmara repassar a relação dos servidores que teem direito  e os valores e o Legislativo negociar o débito com os servidores explicou o servidor. Parte deve ser pago a vista e o restante parcelado em comum acordo, completou.

Campanha antecipada na saúde de Arapiraca

A Secretária municipal de Saúde de Arapiraca, vereadora licenciada Aurélia Fernandes (PSB) diz não ter condições de realizar mais exames médicos laboratoriais. Em contrapartida o vereador e futuro presidente da Câmara Municipal, Léo Saturnino (PMDB), assegurou da tribuna da Casa na última sessão ordinária, que  só conseguem realizar esses serviços os cabos eleitorais da secretária de Saúde, fato confirmado pelo também vereador, Sérgio do Sindicato(PPS) Aurélia encontra-se em pré-campanha para tentar ocupar uma das 27 vagas na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) em 2018. A denuncia é da maior gravidade com a palavra o Ministério Público Estadual.

 A mudança de Almeida e Pedro Vilela

Os deputados federais Cícero Almeida e Pedro Vilela mudaram de posicionamento na votação na votação da denuncia de formação de quadsrilha e obstrução de Justiça feita pela PJR contra o presidente Michel Temer. A denuncia era muito mais robusta que a anterior. Na segunda votação alguem alertou Almeida, que ele deveria promover uma enquete entre seus eleitores para que decissem como deveria votar. No etanto todos sabem que não aconteceu nada de enquete.

A mudança de Almeida e Pedro Vilela 02

Quanto ao tucano Pedro Vilela o NÂO a Temer foi estratégico, seus aliados do PSDB, que contva com o relator do seu partido não seria necessária sua colaboração. Foi muito constrangedor para Pedro Vilela a colocação do painel na frente do Sindicato dos Bancários no centro de Maceió.

A mudança de Almeida 03

 No painel está estanpado as fotos dos deputados federais de Alagoas que votaram a favor de Temer para arquivar o primeira denuncia da PJR. Dos nove deputados alagoanos votaram. Apenas Arthur Lira , Maurício Quintella e Marx Beltrão – que são governo. O medo da reação das urnas falou mais alto em 2018 para o tucano Pedro Vilela que terá que se esforçar muito para se reeleger e para Cícero Almeida que pode disputar um ,andato de deputado estadual. 

Fora do pacote de Luciano Barbosa

Em um encontro com um grupo de agricultores familiares, no inicio desta semana a ex-prefeita de Arapiraca Célia Rocha (PTC) confirmou que é pré-candidata a deputada estadual em 2018 e costura uma aliança com o grupo de Renan Filho. Na conversa, revelou que já avisou ao governador que “não me inclua no pacote de Luciano Barbosa”.
 “Gosto muito do Luciano, temos uma boa relação política, mas já disse ao governador que estou no pacote de Fernando Collor. Tenho muito carinho e gratidão pelo senador, que sempre esteve ao meu lado, me apoiando”, desabafou Célia Rocha.

Construção de creche em condominio de luxo

Continua repercutindo nas redes sociais de Arapiraca a indicação do vereador Jairo Barros, que solicitou da Prefeitura de Arapiraca a construção de uma creche pública no Condomínio Residencial Sierra, considerado de alto padrão. A matéria provocou muita polêmica na sessão e ababou sendo aprovada por todos os vereadores com exceção do vereador Edvânio Correia que foi voto vencido. De acordo com o que foi divulgado nas redes sociais nenhum morador do condominio reivindicou do vereador a construção da creche no condominio de luxo com recursos públicos. 

Traipu faz protesto pela manutenção do BB na cidade

 

Moradores de Traipu, Sertão de Alagoas, realizaram um protesto na semana que passou para pedir a manutenção do funcionamento da agência do Banco do Brasil da cidade. Segundo eles, o banco fecha as portas no dia 20 de novembro.

O anúncio do fechamento da agência não só desagradou os funcionários como também os usuários do banco, que agora vão ter que se deslocar até o município vizinho de Girau do Ponciano para fazer movimentações bancárias.

 

Traipu faz protesto 02

 

"A população foi pega de surpresa com essa notícia. Muitos aposentados e pensionistas estão com medo porque vão ter que percorrer até 40 km a Girau do Ponciano. Ou seja, vão ter que se expor mais à violência, porque vão ter que andar com dinheiro. Então, somos contra isso", disse um manifestante.

 Segundo os manifestantes, a superintendência do banco justificou insegurança, já que a agência foi assaltada duas vezes, além da pouca movimentação financeira.

 

Justiça mantém atividade do BB em Traipu

A Justiça determinou, nesta sexta-feira (27), que as atividades da agência do Banco do Brasil no município de Traipu, interior de Alagoas, sejam mantidas.Moradores da região protestaram ontem, pedindo uma garantia de que o banco não fecharia as portas no dia 20 de novembro, data informada pela superintendência A decisão é do juiz titular da Vara do Único Ofício de Traipu, Ewerton Luiz Chaves Carminati. Ele determinou ainda uma multa diária no valor de R$ 5 mil.

Inércia administrativa no ministério do Turismo

Do Diário do Poder Preso pela Polícia Federal na última  quinta-feira (26), dentro do Ministério do Turismo, o chefe da assessoria parlamentar da pasta, Norton Dominques Masera, teve sua exoneração publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (27). A demissão foi uma reação imediata à Operação Lavat.

Inércia

 Mas não explica a inércia do ministro Marx Beltrão (PMDB) em manter o suspeito de corrupção tão próximo e por tanto tempo, como seu auxiliar político direto junto ao Congresso Nacional. O Ministério do Turismo atribui a uma espécie de “inércia administrativa” permanência de Masera entre os 135 cargos em comissão da equipe de Marx Beltrão, após a saída do ex-ministro Henrique Eduardo Alves da pasta.