Crédito: Assessoria/Arquivo 234fb9bd 6caa 40a7 b53a 9035247c4db4 Rodrigo Cunha

Em vídeo divulgado nas redes sociais, o deputado estadual Rodrigo Cunha (PSDB) repercutiu o que classificou de “mais um capítulo da novela da corrupção” na Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE): o indiciamento da deputada Thaíse Guedes (PMDB) pela Polícia Federal no âmbito da operação Sururugate.

Além da parlamentar, que foi indiciada por peculato, mais nove pessoas, entre deputados e ex-deputados, também podem ser responsabilizados no esquema que, segundo a PF, desviou R$ 150 milhões da folha de pagamento da Casa de Tavares Bastos, entre 2010 e 2013.

“A Casa do povo mais uma vez está na boca do povo, ligada à corrupção, desvio de verbas, funcionários fantasmas... O que é lamentável, porque cada vez se distancia mais do povo ao dar esses exemplos”, disse Cunha.

O parlamentar relatou que apesar de suas cobranças por transparência, as pessoas não sabem onde os servidores do Poder Legislativo estão lotados, nem com o quê cada parlamentar gasta mais de R$ 40 mil de verba indenizatória por mês.

Citando que o parlamento alagoano tem o maior recesso do país e também o maior custo por deputado, Cunha apelou: “Peço a vocês que não deixem isso pra lá... Que todo esse momento seja um combustível para ficar de olho em cada parlamentar e dizer que Alagoas não tem dono”.