Foto: Ascom/ALE/Arquivo 5c3ca1cc 194c 4534 a089 77eed6d7fc17 Deputado Bruno Toledo

O deputado Bruno Toledo enviou na noite desta quinta-feira, 26, uma nota ao Cada Minuto onde comenta as respostas dadas pela secretária de Esportes, Cláudia Petuba, referentes às  falas feitas pelo político e citadas na matéria "Fornecedores da Sesau protestam na ALE e líder do governo afirma que não haverá calote", publicada na última terça-feira, 24.

Confira na íntegra o texto do deputado

Li - em matéria do CadaMinuto - que a secretária de Esportes, Cláudia Petuba, encaminhou nota respondendo às críticas que fiz a ação da pasta em fechar as portas do Rei Pelé diante de um impasse com a UNCISAL. Sobre as portas fechadas, há vídeos de profissionais que foram proibidos de entrar no Estádio para utilizarem um equipamento público, que é herança da Copa do Mundo. Isto é público.

Na nota, publicada no CadaMinuto, a secretária responde à jornalista Vanessa Alencar como se as declarações fossem de uma postagem do blog da repórter naquele site. Não é. Trata-se de uma matéria feita pela jornalista, mas as críticas são minhas. Os responsáveis pela fala sou eu e as reitero. Na nota encaminhada a mim, apenas o nome da jornalista é retirado e o meu é posto. Ora, o que foi enviado ao site deveria desde já ter sido uma resposta a minha pessoa.

Na nota a secretária comenta as razões de sua decisão. Em minhas falas, eu não entrei no mérito de quem tinha razão, se a UNCISAL ou a pasta de Esportes. A minha crítica é justamente a falta de diálogo entre órgãos estatais do mesmo governo. Eu disse - em outras palavras - que por conta de divergências entre a UNCISAL e a pasta, independente das razões - se chegou a uma ação extrema de proibir a entrada de profissionais em um espaço público. Ou seja: a população acabou pagando pelo desentendimento entre gestores de um mesmo governo.

E isto é grave, pois mostra um conflito interno que poderia ser resolvido de outra forma, com mais parcimônia e menos autoritarismo, sem prejudicar a ninguém e até mesmo expandindo o raio de atuação do Centro de Fisioterapia e Reabilitação Esportiva. Afinal, quanto mais pessoas possam ser atendidas por este equipamento melhor. O que não se pode é tratar a coisa pública como se privado fosse.

Se é a secretária Cláudia Petuba que tem razão no mérito ou se é a UNCISAL aí é outra história, pois até o dia em que eu me posicionei, as notas e falas sobre o assunto eram confusas, não permitindo um juízo de valor preciso. Para não ser injusto, não entrei nesses detalhes. Todavia, eu classifiquei como “tragicômica” (porque de fato é) a situação, pois ficou parecendo que diante de uma disputa interna pouco importa as pessoas para quem de fato o Centro se destina. Logo, critiquei sim a ausência de diálogo e preparo dos órgãos para resolver tal assunto sem prejudicar ninguém. E esta crítica está mantida.

Em nova nota, direcionada a mim e ao CadaMinuto (de forma separada), Petuba explica as razões de sua decisão e acusa a UNCISAL de ter impedido “que outras pessoas que possuíam o direito de uso o espaço lá ingressassem ou permanecessem”. Ora, o que a secretária coloca, só reforça o que eu digo: uma divergência - independente dos méritos dos órgãos - que deveria ser resolvida de forma interna acabou mostrando um governo que “bate-cabeça” por coisas simples.

Cláudia Petuba ainda diz que a Secretaria de Esportes “apresentará nos próximos dias à nova gestão da UNCISAL o que constatamos ser sua subutilização e impedimentos de atletas e servidores de usarem o espaço. Diversas tentativas foram feitas anteriormente no sentido de sanar tais restrições”. Ora, vejam mais uma vez que a minha crítica se sustenta: dois órgãos do governo que não conseguem chegar a um acordo e trocam “fogo-amigo”. Espero que os futuros diálogos surtam efeitos e que o espaço seja utilizado da forma devida.

A secretária lamenta o fato de não ter sido procurada para evitar “propagar inverdades”. Primeiro: não precisei procurar a secretária porque comentei um fato público e busquei ser justo sem entrar no mérito em meio ao que ainda estava nebuloso. Segundo: não há INVERDADE alguma no que propaguei, pois a própria nota da Petuba reforça a minha crítica: as pessoas não conseguiram entrar no Centro porque UNCISAL e Secretaria de Esportes ficaram em uma “queda de braço” sem resolver um impasse que prejudicou terceiros, que são os verdadeiros contribuintes. Com todo o respeito que tenho a secretária, pois não se trata de uma questão pessoal, afirmo: a nota só confirma a razão que tive em criticar.”