Cb86a292 cd96 4b87 823e 821ff333baa4

Acredito que depois do diabo, Trump é o cara mais acusado da história. Se não é culpa do cascudo, é culpa do Trump e não necessariamente nessa ordem! Eis que eu me deparo com duas matérias, uma do Estadão e outra da Rede TV, sobre como gays, negros e liberais (no sentido americano, ou seja, esquerdistas) estão se armando por conta do “efeito Trump” seja lá o que for isso.


Pois, pois... Primeiramente a organização Pink Pistol que nasceu nos EUA foi fundada em 2000, portanto dezessete anos antes da eleição do presidente Trump. Falei disso em um texto de 2010, onde rapidamente descrevi sobre os motivos da fundação da entidade. Vejam o trecho:


“Uma noite, no outono de 1987, em Little Rock, Arkansas, um rapaz chamado Austin Fulk estava muito próximo da morte. Ele tinha 17 anos, demasiado jovem para beber nos bares, por isso muitas vezes ele andava em um parque que era popular entre os adolescentes homossexuais. Nesta noite o céu estava nublado, o chão encharcado de chuva e o lugar quase deserto. 

Uma caminhonete se aproximou vagarosamente e começou a insultá-lo com palavrões e frases do tipo: “Sua bicha, pegue AIDS e morra!”. A caminhonete deu mais uma volta e parou a poucos metros dele. Saltaram quatro rapazes jovens armados com tacos de baseball e barras de ferro.

"Eu pensei que estava prestes a morrer", diz Austin, mas ele está vivo, e isso é porque o seu companheiro chegou e puxou uma pistola debaixo do assento de seu caminhão, apontou para a direção dos rapazes e efetuou um único disparo por cima de suas cabeças. De repente, toda a coragem dos rapazes desapareceu, correram para a caminhonete e fugiram.

Essa é apenas mais uma das histórias onde uma arma salvou a vida e impediu que crimes homofóbicos fossem cometidos. Austin Fulk vive hoje na Virginia (EUA). Ele é instrutor de tiro e possui porte de arma. Ele jamais precisou usar sua arma.

A história acima, foi contada através do excelente artigo entitulado “Pink Pistols” do jornalista Jonathan Rauch. Sua repercussão foi tão forte que fez surgir em 2000 uma associação também chamada “Pink Pistols”, que hoje, no mundo, é a principal defensora do direito à posse e porte de armas por gays, tendo representatividade em 33 estados americanos, além do Canadá e África do Sul.”


Portanto, afirmar que os membros da Pink Pistol estão se armando por conta de um suposto “efeito Trump” é simplesmente mentira! E não é só isso, o The Guardian, que ninguém ousaria sugerir que é um veículo conservador, mostrou que a procura pela associação triplicou após o ataque à boate de Orlando. 

Sobre a questão da esquerda, dos “Liberals” estarem se armando pelo mesmo motivo não passa de “bullshit”! O desarmamento e as restrições radicais deixaram de ser mote de boa parte dos Democratas faz muito tempo e eu explico isso em dois artigos: “Como o pessoal da Segunda Emenda garantiu a derrota Hillary” e “Como os democratas derrotaram o desarmamentismo de Obama”. Vejam um pequeno trecho do segundo:

“Isso foi reforçado pela recente guinada de famosos esquerdistas americanos, que, mesmo sendo eleitores dos democratas, se mostraram favoráveis à posse e ao porte de armas. Entre eles estão as atrizes Jennifer Lawrence e Whoopi Goldberg – que até declarou ser membro da NRA. Entre os atores, Samuel L. Jackson, eleitor de Obama, se disse decepcionado com o presidente e reafirmou sua defesa da Segunda Emenda; coisa parecida ocorreu com o galã Brad Pitt. Junte-se a isso o fato de um senador e sete deputados democratas terem abertamente apoiado o direito à posse de armas. Fortes golpes em um presidente que já é considerado pelos americanos como um dos mais fracos da história.”

Resta claro que o direito de possuir e portar armas nos EUA deixou há muito tempo de ser uma bandeira apenas e tão somente Republicana ou conservadora!

Tudo isso vale para os negros que também são citados em uma das matérias. O uso de armas para garantir direitos civis básicos por eles começou após a Guerra da Secessão em 1865, um tanto quanto longe da eleição do malvadão Trump. Aliás é sempre bom lembrar que a KKK surgiu como uma entidade antiarmas, incumbida pelos Democratas de confiscar as armas dos negros. Também falei disso em artigo recente que pode ser lido aqui: Como o racismo pautou as restrições de armas nos Estados Unidos.

Se há um efeito Trump é exatamente o contrário do apontado nas matérias. O presidente eleito, ao contrário da derrotada Hillary, é ferrenho defensor da Segunda Emenda na Constituição Americana que garante exatamente o direito para que gays, negros e esquerdistas possuam e usem armas para sua defesa. O resto é Fake News!