Foto: Bruno Levy/Cada Minuto 7877d55c b28e 4b45 ad2e 06666987e71c Prefeito Rui Palmeira

Em entrevista ao jornal Painel Alagoas, o prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB) destacou que - no que depender dele - tanto o senador Renan Calheiros (PMDB) quanto o governador Renan Filho (PMDB) não terão vida fácil em 2018, pois o grupo liderado pelo chefe do Executivo municipal vai se articular para fortalecer a oposição. 

Rui Palmeira pontua: “Os Calheiros terão oposição na eleição de 2018”. “Não há sentido haver um grupo único nessa disputa. Vamos estar na oposição”, complementou. Porém, Rui Palmeira segue sem adiantar se o candidato a disputar o governo do Estado será ele ou não. 

Ele destacou que a legenda tucana tem quadros para isso, incluindo o próprio ex-governador Teotonio Vilela Filho na lista. Todavia, Vilela é muito claro: só será candidato ao Senado Federal. Não há outra possibilidade. 

O que Rui Palmeira promete é estar 100% comprometido com o processo eleitoral dentro desse grupo de oposição que reúne ainda o senador Benedito de Lira (PP) e o ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa (PR). Agora, é possível perceber - nas entrelinhas - que quanto mais o calendário anda, mas o prefeito se “solta nas declarações”. 

Segundo as pessoas mais próximas de Rui Palmeira, o tucano que comanda os destinos de Maceió tem começado a levar mais a sério e possibilidade de candidatura e já tem se reunido com presidentes de outras legendas aliadas para traçar planos, ouvir o que acham, conversar sobre sugestões, inclusive recomposição de governo para novas alianças já visando o ano de 2018. Entretanto, os aliados de Palmeira também frisam que Rui quer fazer isso sem descuidar da administração municipal. 

Na entrevista concedida à jornalista Eliane Aquino, no Painel Alagoas, Rui Palmeira brincou ao ser indagado sobre a candidatura ao governo. “Costumo perguntar ao Téo (Teotonio Vilela Filho) quando ele pretende decidir se disputará ou não o Senado Federal. Ele me responde que em seu aniversário (29 de janeiro), e me devolve a pergunta. Aí eu respondo, em tom de brincadeira, que decidirei 48 horas depois dele. É que para mim, o foco agora não é eleitoral. A minha prioridade continua sendo a gestão de Maceió”. 

Se esta é a versão de Rui Palmeira para a imprensa, nos bastidores não é bem assim. As reuniões tem acontecido, as pesquisas eleitorais estão sendo avaliadas e o prefeito tem cobrado dos aliados mais proximidade. O tucano busca montar o cenário favorável. Agora, é verdade que não quer descuidar dos feitos que puderem ter êxito nessa gestão. Afinal, a Prefeitura de Maceió será - caso se consolide a sua candidatura - seu maior cabo eleitoral. 
 

Estou no twitter: @lulavilar