Ddcb845a a089 4b22 861d a0299986e763

Os investimentos do Governo de Alagoas em novos hospitais na capital alagoana deverão surtir efeitos significativos na qualidade e agilidade dos serviços de Saúde prestados à população, principalmente com a redução do fluxo de pacientes no Hospital Geral do Estado (HGE), melhorando o atendimento na unidade. A avaliação foi feita nesta quarta-feira (25) pelo governador em exercício Luciano Barbosa, durante visita técnica aos canteiros de obras do Hospital da Mulher, no bairro do Poço, e do Hospital Metropolitano, na parte alta de Maceió.

Luciano Barbosa, que é engenheiro por formação, acompanhou o andamento das obras ao lado do secretário de Estado da Infraestrutura, Humberto Carvalho, e do secretário executivo da Saúde, Paulo Teixeira. “Por orientação do governador Renan Filho, viemos verificar a evolução das obras, conferir os prazos e avaliar os impactos desses investimentos. O Hospital Geral do Estado, pela necessidade de atender à população, recebe casos que não deveriam a princípio ir ao HGE. Mas a população não tem alternativa. À medida em que a gente estruture a Saúde no Estado, com cada hospital passando a atender sua parcela da população, o HGE vai ter sua demanda reduzida e vai atender aquilo que é urgência e emergência de fato”, observou.

O governador em exercício percorreu os oito andares já construídos do Hospital da Mulher. A parte estrutural da unidade foi concluída, restando as etapas de acabamento e aparelhagem. A obra foi orçada em R$ 25.757.717,08. “No Hospital da Mulher, teremos mais 127 leitos, com mais de 1.500 consultas e exames e algo em torno de 225 partos de risco habitual por mês. É um hospital que vai beneficiar toda a região metropolitana. É uma demanda de Alagoas que o governador Renan Filho está executando”, disse Barbosa. De acordo com o assessor de Engenharia da Secretaria de Estado da Saúde, Guilherme Soares, a previsão de entrega do equipamento é abril de 2018.

O secretário Humberto Carvalho ressaltou a redução dos prazos de entrega da unidade. “O trabalho integrado entre a Saúde e a Infraestrutura tem possibilitado uma agilidade ainda maior nesta obra. Inicialmente, tínhamos um cronograma de 30 meses e reduzimos para 18, com o intuito de entregarmos, já no primeiro semestre de 2018, um equipamento tão importante para a mulher alagoana”, disse.

No Hospital Metropolitano, as obras também estão caminhando com a execução dos serviços no Bloco A da unidade, que vai oferecer mais 180 leitos a partir de um investimento de R$ 64.524.701,80. De acordo com o governador em exercício, atualmente as obras geram 150 empregos diretos.

“Estamos ultimando os procedimentos para começar os outros blocos da obra e isso também vai gerar mais empregos. O mais importante é que esse hospital, quando pronto, vai atender a uma demanda reprimida em todo o Estado de Alagoas na área da Saúde. Com o Hospital Metropolitano, o Hospital da mulher, que está praticamente concluído, e o Hospital Regional do Norte, no município de Porto Calvo, Alagoas começa a ter uma estrutura hospitalar, somada às unidades que já estão em funcionamento, que possibilita um atendimento melhor e mais próximo à população”, afirmou Luciano Barbosa.

De acordo com o secretário Humberto Carvalho, as obras do Hospital Metropolitano deverão ser aceleradas com um novo turno de trabalho, compensando o atraso provocado pelas chuvas que caíram nos últimos meses na capital alagoana. “Já executamos alguns serviços no terceiro turno e a intenção é intensificar ainda mais. Vamos abrir novas frentes de trabalho e colocar a quantidade máxima de serviços possível, para termos ritmo manhã, tarde e noite. Esse é o compromisso do Estado de Alagoas, para que possamos entregar esse equipamento o quanto antes para a população”, disse o secretário.