Assessoria/Arquivo C61c99db b781 4669 8a06 976d96ea9a58 Silvânio Barbosa

Atualizada às 19h45.

O vereador Silvânio Barbosa (PMDB) apresentou um Projeto de Lei que pede a retirada das novas catracas dos ônibus urbanos, apelidadas por ele de “gaiolas”. “É humilhante e constrangedor para o usuário que paga passagens caras e anda em ônibus alguns ainda velhos”, denunciou o vereador, em pronunciamento nesta quarta-feira, 25, na Câmara Municipal de Maceió (CMM).

Ele relatou que anexou ao PL fotografias de um mecanismo utilizado nos coletivos do Rio de Janeiro e em São Paulo que não causa constrangimento aos passageiros, como sugestão para que o mesmo sistema seja adotado na frota de Maceió.

“Nessas capitais se pensa na qualidade de vida de quem anda de ônibus... Porque para gente tudo é mais sofrido, mais difícil? Os usuários de ônibus merecem respeito”, frisou, lembrando que, embora todos sejam penalizados, as gestantes, pessoas acima do peso e passageiros com mochilas e bolsas são os que mais sofrem com a nova – e gigante - “borboleta”, que vai do chão ao teto do ônibus, dificultando a passagem.

O projeto do vereador encontra eco nos usuários de ônibus da capital.


Nesta noite, o Sindicato das Empresas de Ônibus encaminhou ao Blog a nota - que pode ser lida na íntegra - acerca do PL:

"O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió – Sinturb já tomou conhecimento do Projeto de Lei de autoria do Vereador Silvano Babosa, e aproveita para esclarecer que as catracas foram substituídas há seis meses. A instalação delas foi devidamente autorizada pela Superintendência Municipal de Trânsito de Maceió – SMTT e o projeto apresentado, e também autorizado, pelo Ministério Público Estadual.
  
O equipamento trouxe benefícios tanto para os usuários dos transportes, quanto para os rodoviários, que podem sentir mais segurança dentro dos veículos, fato que pode ser comprovado através de dados deste ano, oriundos da Secretaria de Segurança pública. Uma diminuição de 73% dos assaltos a ônibus em relação a 2016. As catracas ajudam ainda a diminuir a evasão. Antes delas, pessoas passavam, sem efetuar o pagamento da tarifa.

O equipamento ainda respeita às medidas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas e Técnicas – ABNT, que estabelece: “Podem ser instalados dispositivos que evitem a evasão da receita, porém sem constituir risco potencial aos usuários”, bem como houve a observância do selo do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia – Inmetro. 


O Sindicato aproveita para reafirmar o compromisso com os usuários, e que em caso de passageiras grávidas ou obesos, eles, podem sentar nos assentos especiais, localizados na frente do veículo. Já idosos, podem utilizar a catraca utilizando o cartão bem legal sênior, que garante acesso gratuito. Para os deficientes, as frotas dispõem de elevadores para auxiliá-los.

Em casos de passageiros com sacolas ou mochilas, os rodoviários são orientados a ajudarem os passageiros. Já nas situações envolvendo crianças, o responsável, efetua o pagamento de ambos, gira-se a catraca, e eles podem ocupar os assentos da frente".