CadaMinuto - Arquivo 14044859316903 Táxi lotação

Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros de Maceió vem mostrando o quanto transporte de ônibus vem perdendo com a circulação dos veículos alternativos, conhecidos como clandestinos, em alguns pontos da cidade. O Sinturb estima que só somente este ano a categoria perdeu 11% da receita para o transporte clandestino.

O impasse entre os clandestinos e as empresas de ônibus é antigo e divide muito a opinião entre os passageiros que precisam dos dois tipos de transportes para circular na cidade. Conforme dados colhidos pelo sindicato, houve uma diminuição no número de passageiros que pagam em dinheiro o transporte.

Em 15 dias Sinturb flagrou mais de 140 veículos fazendo transporte clandestino de passageiros. Os dados foram coletados em sete bairros diferentes, onde os índices de transporte clandestino são considerados elevados, como Benedito Bentes, Chã do Bebedouro, Chã da Jaqueira, Cruz das Almas, Graciliano Ramos, Jacintinho e Vergel do Lago.

O Sindicato alerta que é preciso fiscalização nesses bairros. E o que chama atenção é a quantidade de veículos de diferentes placas. Outro fator é a quantidade de taxistas que fazem o transporte clandestino de passageiros. Alguns deles mantêm o ponto de táxi próximo às paradas de ônibus, o que facilita as irregularidades.

De acordo com a lei n°. 6.466 de setembro de 2015, do município de Maceió, fica proibida a prática de transporte remunerado irregular e clandestino de passageiros em toda cidade. O não cumprimento sujeitará o infrator a penalidades do Código de Trânsito Brasileiro. Uma delas é a multa de R$ 2.180,00.

O Sinturb cobra fiscalização para combater o crime do transporte clandestino, já que na mesma hora em que as equipes estavam nos locais, nenhuma fiscalização estava sendo feita.  Os veículos conseguem transportar passageiros a qualquer hora do dia, sem serem parados ou multados.

Os dados foram colhidos entre os dias 5 e 20 de outubro por uma equipe especializada e todas as irregularidades foram encaminhadas para a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito – SMTT.

*Com informações da Assessoria.