Foto: Ascom 4cd25b71 499e 446c 9d1c a4b24420ea9f Foto: Marx Beltrão

O ministro do Turismo, Marx Beltrão (PMDB) não esconde o desejo de ser candidato ao Senado Federal em 2018. Dentro do partido, Beltrão disputará a vaga - caso se consolide como candidato - ao lado do senador Renan Calheiros (PMDB). 

Renan - por sinal - é a prioridade do PMDB. Ele e o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), que buscará a reeleição. Então, Beltrão terá que correr por fora na busca de ser candidato. O ministro tem feito isso, inclusive no diálogo com lideranças políticas que são oposição aos Calheiros em Alagoas. 

A candidatura de Marx Beltrão dentro do PMDB é vista como incômodo; como um “fogo amigo”. Mas a legenda já se comprometeu a garantir espaços para Beltrão temendo que ele mudasse de partido. É que o ministro tem forte influência e poder de comando sobre outros partidos em Alagoas. 

Então, acaba sendo melhor para o PMDB aceitar Marx Beltrão…pelo menos até aqui! 

Outro ponto é que Marx Beltrão é o peemedebista alagoano de maior posição contrária ao senador Renan Calheiros. Se de um lado, Renan Calheiros é um ferrenho opositor do presidente Michel Temer (PMDB); Beltrão - por fazer parte do governo - é um apoiador do chefe da República. Isto pode ter implicações em 2018. 

Mas, em Alagoas, o ministro optou pela cautela na hora de defender Temer das acusações de Renan Calheiros e evitou bater de frente com o peemedebista-mor da Terra dos Marechais.  

Indagado sobre as posições do senador alagoano em relação ao presidente da República, Marx optou por ser enfático: “cada um é responsável por aquilo que diz”. 

Muitas vezes, há também a responsabilidade da estratégia naquilo que não se diz e busca minimizar. Beltrão - desde o início do ano - tem mostrado que sabe muito bem jogar o xadrez e que será um forte candidato no pleito. 

Estou no twitter: @lulavilar