6369be4c 3bcd 45e7 866b 7bb5749ba828
Proposta conjuntamente, pela vereadora Fátima Santiago, e pela deputada estadual Jó Pereira, a Câmara Municipal de Maceió e a Assembleia Legislativa de Alagoas, discutirão, na próxima sexta-feira (27), em Audiência Pública as 'Faces da Violência Contra a Pessoa Idosa e seu Enfrentamento pelo Poder Público, pela Sociedade Civil Organizada e pela Família'. O encontro que reunirá representantes de vários órgãos municipais e estaduais, acontecerá no plenário da Assembleia, localizado no centro da cidade, às 9h.
 
A presidente do Conselho Estadual do Idoso, Maria Lúcia Santos Moreira; a vice-presidente do Conselho Estadual do Idoso, Elisabeth Toledo de Lima; o jornalista e gerontólogo, Francisco Silvestre dos Anjos; a Presidente do Conselho Municipal do Idoso, Maria Evânia Titara de Araújo; a representante da Associação Nacional de Gerontologia de Alagoas - ANG AL, Sônia Maria Alves Silva; e o Conselho Municipal do Idoso, José Fernandes Sobrinho, serão os palestrantes do encontro.
 
Santiago defende, que, embora o país tenha leis importantes sobre o envelhecimento, na prática, a pessoa idosa ainda não entrou como prioridade na agenda pública, nas famílias e nas instituições, por isso, a necessidade de unir forças e discutir o assunto. "Nosso objetivo é envolver a sociedade na discussão de ações que colaborem com a segurança e o bem-estar do idoso, combatendo todo o tipo de violência contra este público, além detambém sensibilizarmos os órgãos competentes para a criação da Delegacia Especializada e do Centro Integrado de Atenção e Prevenção à Violência Contra a Pessoa Idosa - CIAPI", destaca.
 
Para a deputada estadual, Jó Pereira, o objetivo da Audiência é discutir meios que contribuam para a luta pelos direitos e a garantia da defesa e proteção dos idosos de Alagoas. "A ideia de nos unirmos para discutir algo tão importante, é de justamente, chamar a atenção da sociedade em geral para a necessidade da criação de políticas públicas que possam, efetivamente, contribuir para a melhoria da qualidade de vida das pessoas idosas", concluiu.