Agência Senado/Arquivo 68a78742 334f 488b 8540 43ac75458343 Renan Calheiros

Ao discutir sobre a portaria do Ministério do Trabalho que modifica as regras para fiscalização do trabalho escravo, nesta quinta-feira, 19, o senador Renan Calheiros (PMDB) acusou Michel Temer (PMDB) de transformar o Congresso Nacional em uma “Rua 25 de março”, em referência ao comércio popular de São Paulo.

Conforme o senador, a portaria é a contrapartida do presidente em troca do voto da bancada ruralista para mantê-lo no cargo: “Trocar um decreto que permite o trabalho escravo por voto de uma bancada ruralista, isso é o fim! É por isto que a sociedade brasileira, a cada dia, perde o respeito pelo legislativo,  por conta dessas práticas, desse troca-troca de membros dos partidos na Comissão de Constituição e Justiça pela liberação de emendas”.

Renan alertou que, caso não permita que a investigação tenha prosseguimento no STF, irá pairar sobre Temer a pecha de que, enquanto esteve na presidência, ele pertenceu ao comando de uma organização criminosa na Câmara dos Deputados.

E prosseguiu: “O presidente não tem o direito de querer transformar o Congresso Nacional numa Rua 25 de Março, como em São Paulo, onde se vende tudo, tudo, tudo! O Brasil não é a 25 de Março”.