Foto: Secom 035495d4 d431 441a 82e3 6c4fb483a705 Rui Palmeira

Em entrevista à Tribuna Independente (em boa matéria do jornalista Carlos Amaral), o prefeito Rui Palmeira (PSDB) comenta sobre a conversa que teve com o ex-governador Teotonio Vilela Filho (PSDB), no dia 13 de outubro. 

No diálogo, Vilela comunicou a Rui que passaria o bastão do PSDB - no próximo dia 11 - para o prefeito de Maceió. Logo, Rui Palmeira quem comandará os destinos da legenda em 2018. Com isso, martelo batido: o prefeito não deixará o “ninho tucano”, como já se especulava. 

Vilela também hipotecou apoio a Rui Palmeira em uma eventual disputa pelo governo do Estado de Alagoas. Mas quem espera que o prefeito saia da “zona de cautela” assumindo a posição de pré-candidato, não viu isso agora. 

Ainda que essa seja a intenção, ao assumir o comando da legenda tucana, Palmeira se mantém com o mesmo discurso, tentando ficar longe dos holofotes da imprensa quando o assunto é eleição, ainda que muito discuta isso nos bastidores. 

Rui Palmeira diz que seu compromisso é “fortalecer o PSDB e os aliados para o ano de 2018”. “A gente vai para essa missão sabendo que precisamos reforçar ainda mais o partido, e não só o PSDB, mas os que hoje estão conosco: PP, PROS, Democratas e PR”, frisa. Como já era de se esperar, já não conta mais com o PDT do deputado federal Ronaldo Lessa, que migou para o lado do governador Renan Filho (PMDB). 

O prefeito diz que a aliança terá nomes fortes para disputar governo e Senado. Todavia esquiva de confirmar que um dos nomes será o seu. Afirma que só decide sobre o assunto no início de 2018. 

Colocou ainda o seu grupo político como antagônico ao dos Calheiros e aproveitou - diante da saída do PDT - para confirmar que Daniel Melo permanecerá como secretário de Esportes, Lazer e Juventude por ser uma “escolha pessoal”. A questão é que Melo permanecerá no PDT de Lessa. 

Estou no twitter: @lulavilar