CM/Arquivo 1300459839ricardo barbosa Ricardo Barbosa

De acordo com uma matéria do jornal Tribuna Independente, assinada pelo jornalista Carlos Victor Costa, o Partido dos Trabalhadores (PT) de Alagoas está muito próximo de retornar à base do governo estadual. 

PT e PMDB estiveram juntos em 2014, na eleição que levou Renan Filho (PMDB) ao governo do Estado. Porém, diante do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), o Partido dos Trabalhadores rompeu com os peemedebistas locais em função da narrativa do “golpe”.

Mas, como o senador Renan Calheiros (PMDB) se posicionou -  depois do impeachment - como a principal oposição do presidente Michel Temer (PMDB) e foi o cicerone do ex-presidente condenado pela Justiça, Luis Inácio Lula da Silva (PT), em Alagoas, durante a caravana pelo Nordeste, as portas estão abertas para o retorno. O PT já tem o discurso! 

Vale lembrar que Renan Calheiros também saiu em defesa de Lula quando este foi condenado, em sentença proferida pelo juiz Sérgio Moro. Lula aguarda o julgamento na instância superior. 

A reaproximação já não é novidade. Agora, se articula a volta ao governo do Estado. Em entrevista à Tribuna Independente, Ricardo Barbosa - que comanda a legenda em Alagoas - deve se reunir com Lula em breve para discutir o retorno à base de Renan Filho. 

Barbosa, entretanto, nega ter pedido secretarias. Quanto a Renan Filho, confirmando esse retorno, deve abrigar mais uma legenda no Palácio República dos Palmares. Afinal, o PDT já está de malas prontas para sair da administração do prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB), e ingressar no ninho peemedebista. 

Quem defende o retorno do PT à base do governo é o mesmo que defendeu seu rompimento na época do impeachment: o deputado federal Paulo Fernando dos Santos, o Paulão (PT). Em 2016, Paulão foi candidato à Prefeitura de Maceió contra o PMDB, mas amargou uma derrota acachapante. 

Estou no twitter: @lulavilar