Foto: Assessoria 50f79f0f 2c6c 44a7 9983 8cdf2ba7857a
Considerado estratégico pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil ganhará uma posição de destaque para fortalecer as políticas públicas de turismo. A conquista é resultado da agenda do ministro Marx Beltrão com o secretário-geral do organismo internacional, Angel Gurría, nesta terça-feira (3), na sede da entidade, em Paris. 
 
No encontro, além de viabilizar, pela primeira vez, Gurría também firmou compromisso de elaborar um diagnóstico com análises de cenário, recomendações técnicas e proposições de políticas integradas para alavancar o turismo. 
 
“Quando você tem os maiores estudiosos do assunto trabalhando para encontrar soluções para te ajudar no desenvolvimento econômico por meio do turismo, o resultado é extremamente positivo. O documento vai ser uma importante ferramenta de gestão”, comentou o ministro do Turismo, Marx Beltrão. 
 
A reunião entre Marx e Angel Gurría, ocorreu durante evento da OCDE que reuniu representantes de 35 nações para trabalhar soluções de desenvolvimento do turismo sustentável e inclusivo. Antes de encaminhar as solicitações, Marx apresentou as medidas estratégicas do plano Brasil + Turismo (clique aqui para saber mais). 
 
"Colocamos o turismo na pauta econômica do governo pela primeira vez. Estamos implantando todas as medidas necessárias para que o turismo brasileiro seja o principal propulsor da geração de emprego e renda. Faz parte do nosso dever de casa ampliar essa cooperação internacional com a OCDE, alinhando nosso país às melhores práticas desenvolvidas pelo mundo", afirmou o ministro. 
 
Gurría informou que o pedido de adesão do Brasil como membro efetivo deve ser analisado na próxima reunião do conselho da entidade, a ser realizada ainda neste mês, e destacou que considera o país como “nação-chave” para a OCDE.
 
"O Brasil tem um potencial enorme para o turismo. A participação neste encontro nos deixou convictos de que podemos cooperar e desenvolver essas capacidades", ressaltou. O secretário-geral informou que irá destinar um membro da área técnica de turismo da organização para ir ao Brasil em novembro iniciar o diagnóstico do setor.