Foto: Assessoria/Arquivo 866d1935 c4b3 415d 8ec6 734fdd503fc2 Deputado Arthur Lira

Os constantes assaltos a agências bancárias no interior de Alagoas têm causado problemas para os moradores que precisam usar serviços bancários. Além de ter que lidar com a violência dos assaltos, a população precisa enfrentar o fechamento de agências bancárias ou a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos. 

O deputado federal Arthur Lira comenta que vários prefeitos do sertão relatam fechamentos de bancos e até posto dos Correios.

“O povo sertanejo está largado e sem assistência. Vamos tomar todas as providências aqui em Brasília para alertar a população e as autoridades nacionais sobre o clima de insegurança em Alagoas”.

Pelo menos seis agências localizadas no Sertão de Alagoas foram fechadas em 2017: Olivença (Banco do Brasil), Água Branca (Banco do Brasil), Mata Grande (Banco do Nordeste e Banco do Brasil), Inhapi (Banco do Brasil) e Major Isidoro (Banco do Brasil).

A consequência dos assaltos chegou também aos bancos de Pão de Açúcar e São José da Tapera, que estão funcionando, somente, para questões burocráticas e outros atendimentos sem movimentação de "dinheiro vivo", pois não fornecem cédulas nos seus caixas, desde que foram arrombados há cerca de um ano. 

Com a falta de dinheiro, a população desses municípios é obrigada a seguir para cidades vizinhas. Além disso, a falta de dinheiro quebra o comércio municipal, lota os bancos das demais cidades, aumenta o risco de assalto a cliente durante a viagem e fecha postos de trabalho nos bancos. 

Como em Mata Grande, que segundo o prefeito Edvaldo Mandu, a população está desassistida e tem que ir ao município vizinho, que fica a 70 km, para resolver questões no banco. "As pessoas saem de casa 5 horas da manhã e voltam às 7 horas da noite. O comércio está falindo", alerta. A situação será tema de uma audiência pública convocada pela Câmara Municipal de Mata Grande no próximo dia 5 de outubro.

Em Pão de Açúcar, o comércio está combalido com a restrição de cédulas na praça. O funcionamento parcial da agência do Banco do Brasil e a falta de dinheiro em circulação fez cerca de dez comércios baixarem as portas e desempregou dezenas de pessoas. 

Apenas no Alto Sertão, formado por 26 municípios, mais de 430 mil pessoas são atingidas pelo problema.

Assista ao vídeo e que Arthur Lira comenta o assunto.

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1307694079342066&id=553734458071369