Agência Senado/Arquivo E1deaed7 031a 4f74 a661 a54191cb5eb4 Senador Fernando Collor

O senador Fernando Collor (PTC/AL) usou recursos do Senado para contratar serviços de segurança privada, gastando R$ 1,8 milhão.

De acordo com Decreto 6.381 de 2008, todo ex-presidente da República tem direito a quatro servidores para a atividade de segurança e apoio pessoal, dois carros oficiais com motoristas e mais dois servidores para seu assessoramento.

O dinheiro usado por Collor para a contratação de segurança privada consta na prestação de contas do Senador e faz parte da chamada “cota para o exercício parlamentar”.

De acordo com a prestação de contas de Collor no Senado, o ano em que foram gastos mais recursos com o serviço de segurança privada foi o de 2016, quando usou R$ 314 mil. O segundo foi 2015, com R$ 300 mil.

Os gastos foram feitos com duas empresas e começaram em 2011, quando ele tomou posse. Em 2017, até agosto, o senador usou R$ 226 mil do Senado para ampliar sua segurança.