94c3690f f472 406e b777 a371891fb61b

Ciclo é feito uma roda que gira, gira e depois volta para seu lugar de começo.

O Ciclo Nacional de Conversas Negras Agosto Negro Ou o Que a História Oficial Ainda Não Conta:  é assim. Em sua 8ª edição o Ciclo volta para casa, seu lugar de origem, Alagoas. Antes já esteve em vários estados do Brasil, o último foi Goiás.

Volta para Alagoas e para a Bienal Internacional do Livro, que também está em sua oitava edição.

Idealizado pelo Instituto  Raízes de Áfricas, o Ciclo Nacional de Conversas Negras: Agosto Negro ou o Que a História Oficial Ainda Não Conta   traz a proposta de agregar

pessoas,idéias,experiências  que enriqueçam e impulsionem  uma discussão ampla e significativa que faça enfrentamento ao racismo/sexismo/homofobia.

É sobretudo um fórum que busca consolidar a construção de parcerias e a prática do diálogo aberto e transparente com diversos segmentos sociais, como investimento, através do trabalho conjunto, para transformação das desigualdades raciais.
Nesta 8ª edição o Ciclo Nacional conta com o apoio do  Governo do Estado, através da  SEFAZ, SEDETUR,SERIS, UNCISAL,EDUFAL,Hotel Ponta Verde e Federação das Indústrias do Estado de Alagoas.

A cada pessoa que se fará  presente, obrigada.

Sejam bem vindos ao Ciclo Nacional de Conversas Negras Agosto Negro Ou o Que a História Oficial Ainda Não Conta, que em sua 8ª edição discute sobre territórios exclusivos, restritivos e racistas.

Com certificação de 8 horas, acontece no  sábado, dia 30 de setembro, no Teatro Gustavo Leite, das 10 às 18 horas, no Centro de Convenções.

Aparece lá!

 

 

Programação:

 

10h- Abertura oficial

Apresentação do Grupo Vozes Pretas da Periferia

11h30- Conversa I-

A Política de Reintegração Social, nos 200 anos de Alagoas e a Parceria do Instituto Raízes de Áfricas, com a SERIS como instrumento de transformação social.

Conversador@s:

Arísia Barros-Coordenadora do Instituto Raízes de Áfricas/ blogueira do CadaMinuto

Shirley Araújo- Chefe de Reintegração Social e Acompanhamento de Alternativas Penais.

Keila Soares dos Anjos -reeducanda do Sistema Prisional

12h30- Pausa para o almoço

14h- Conversa II-

Algemas: Quando elas também estão presentes, ainda que invisíveis, nos hospitais aprisionando a autonomia das mulheres no parir.

Conversadoras:

Aline Nunes- Enfermeira, paramédica, psicanalista e terapeuta/Rio de Janeiro

Carla Perdigão- Doula. Enfermeira. Feminista.

15h- Conversa III-

Conversadeiras:

Feminismo Trans e Negro-Quando o corpo negro e trans é político por si só.

 Sophia Braz- Secretaria de Educação- Coruripe-AL, professora do Programa AABB Comunidade, blogueira do CadaMinuto

Jade Soares- Técnica em enfermagem estudante de enfermagem, Secretária Geral da Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil , fundadora da ONG Metamorfose Lgbt  e uma das integrantes do colegiado do Projeto Pró-Vida Mulher

16h- Conversa IV-

O racismo existe, sim e precisamos falar mais e mais sobre ele.

Conversador: Martinho da Vila, como militante orgânico do movimento negro, escritor  e embaixador da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP)

Lançamento do Livro: Conversas Cariocas- Martinho da Vila

18h- Encerramento