Reprodução 3b77027b 9733 448f 8f43 b0bed3a764e5 Senador Renan Calheiros

O advogado de defesa de Renan Calheiros, Luís Henrique Machado se mostra confiante em relação ao próximo dia 10 de outubro, quando uma das denúncia contra o peemedebista-mor de Alagoas será analisada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Falei sobre o assunto aqui no blog. 

Renan Calheiros é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Machado destaca que “todo inquérito carece de qualquer elemento de prova”. “Essa denúncia referente a dinheiro de campanha é o que chamamos de natimorta. Ela já nasceu morta. É muito difícil avançar. Acredito que o Supremo, por sua tradição, vai fazer uma análise muito criteriosa e irá chegar a conclusão por rejeitar”, complementa. 

Se Machado acertar, melhor para Renan Calheiros. 

O advogado também salienta que a acusação feita pelo ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é referente a doações de campanhas do ano e 2010, que teriam sido feitas pela empresa Serveng para o diretório nacional do PMDB. 

“Existem várias inconsistências no processo, principalmente no ponto de vista probatório. A principal delas é querer fazer uma ilação que coloca a Maria Inês, já falecida, como responsável por encaminhar o dinheiro para a conta do senador Renan, pelo simples fato de o parlamentar ter ido a seu enterro e colocado uma nota de pesar em seu site pessoal. O que na visão da defesa é um absurdo, já que não existe crime em ir a um enterro e publicar uma nota de pesar, como consta essa informação na página 53 da denúncia”, pontua.

A defesa de Calheiros também questiona o fato do senador não ter sido ouvido na época e que a PF sequer havia concluído o inquérito. “O Janot ofereceu a denúncia antes de estar em posse dos autos. Na época, tomou um puxão de orelha do falecido ministro Teori Zavascki  porque a Polícia Federal não tinha concluído seus trabalhos. Foi uma denúncia oferecida no calor do momento, quando o STF havia determinado o retorno do senador para a presidência do Congresso Nacional. É uma denúncia de fato capenga”.

Logo, para ele, não há provas! Bem, é esperar pelo entendimento do STF. Vale lembrar: essa é uma das denúncias contra Renan Calheiros. 

Estou no twitter: @lulavilar