Genival Silva 6a7abb61 4ba9 4ab8 9946 b5176ecb59a6 prefeito fará mobilização para manter programa

O prefeito de Jaramataia, Jefferson Barreto (PSB) cobra do governo uma ação mais enérgica para evitar que centenas de famílias e dezenas de agricultores familiares sejam prejudicadas com a suspensão parcial ou total do Programa do Leite na Região.  

Barreto acredita que só com o empenho do governo do Estado e da bancada federal, em Brasília, será possível convencer o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) a evitar o contingenciamento deste importante serviço que garante alimento à mesa da população, além de garantir renda aos produtores de leite.  

“O Programa ajuda as famílias carentes e garante renda de dezenas e dezenas de agricultores familiares que fornecem o produto. A quebra dessa corrente prejudica os dois lados e temos que unir os municípios beneficiados para manter o sistema em funcionamento”, diz.  

Mobilização

Jefferson Barreto destaca ainda que o prejuízo já é sentido em boa parte do Estado em virtude da diminuição do repasse de recursos para manter o Programa do Leite em total funcionamento. A ideia do prefeito de Jaramataia é promover uma mobilização com vários gestores numa audiência com o governador Renan Filho (PMDB) para, em seguida, também pressionar o governo federal com esta mesma pauta.  

“A diminuição da verba para manter este programa prejudica diretamente as famílias carentes, sem contar na economia do Estado e do Município. Antes eram mais de 80 mil litros de leite por dia, agora são pouco mais de 40 mil, isso gera prejuízo aos demais produtores da Bacia Leiteira”, destaca Jefferson. 

O outro lado

Em defesa do governo do Estado, o vice-presidente da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), deputado Chico Tenório lembra que a situação só não está pior porque o governador Renan Filho antecipou as contrapartidas para o pagamento dos produtores.

O parlamentar afirma que o governo federal não liberou nenhum recurso em 2017, enquanto o Estado já liberou mais de R$ 7 milhões. Tenório disse também que o secretário de Agricultura, Álvaro Vasconcelos, garantiu que serão antecipados, ainda esta semana, mais R$ 2,5 milhões para evitar que o programa pare.