Bce4c1f4 dc37 4741 968f f5944123fa90

Cacicleide Luísa é enfermeira, pós graduanda em Urgência e Emergência e fala para nós sobre os cuidados com queimaduras em crianças.

Cacicleide afirma que a curiosidade faz parte do universo da criança e que é característico do desenvolvimento infantil a exploração pelo desconhecido. O Sistema Único de Saúde (SUS), no período entre 2013 e 2014, registrou mais de 15 mil casos de internações por queimadura em crianças com idade entre 0 e 10 anos. Entre os incidentes mais comuns nas crianças de até seis anos de idade estão as escaldaduras, que são causadas pelo contato com líquidos quentes.

A enfermeira enfatiza ainda quais saõ ações para evitar acidentes com queimaduras:

  • Mantenha a criança longe da cozinha e do fogão, principalmente durante o preparo das refeições;
  • Cozinhe nas bocas de trás do fogão e sempre com os cabos das panelas virados para trás, para evitar que as crianças entornem os conteúdos sobre elas
  • Quando estiver tomando ou segurando líquidos quentes, fique longe das crianças;
  •  Não deixe as crianças brincarem por perto quando você estiver passando roupa nem largue o ferro elétrico ligado sem vigilância. Cuidado com os fios dos outros eletrodomésticos. Se possível, mantenha-os no alto;
  •  Fogos de artifício devem ser manipulados por profissionais e NUNCA por crianças.
  • Não forre a mesa com toalhas de pontas compridas, que possam ser puxadas.
  • Não deixe fósforos, isqueiros e outras fontes de energia ao alcance das crianças;
  • Guarde todos os líquidos inflamáveis em locais altos e trancados, longe do alcance das crianças;
  • Muito cuidado com o álcool. Ele é responsável por um grande número de queimaduras graves em crianças. Guarde o produto longe do alcance delas. Não deixe que ele faça parte da brincadeira, principalmente quando já houver alguma fogueira ou chama por perto.
  •  Procure conscientizá-los sobre os perigos das queimaduras, ensinando-os algumas atitudes de prevenção.

Em caso de acidente: 

  •  O mais importante é interromper o processo de queimadura da pele, lavando o local com água corrente, em temperatura ambiente, de preferência por tempo suficiente até que a área queimada seja resfriada.
  •  Também é importante buscar o auxílio de um profissional de saúde no posto de atendimento mais próximo do local do acidente, para que sejam tomadas as providências necessárias para o sucesso da recuperação e também para evitar o agravamento da lesão.
  • Se não houver Posto de Saúde nas proximidades, deve-se acionar os serviços de socorro do SAMU e do Corpo de Bombeiros ou procurar uma Emergência hospitalar.
  •  Os contatos pra ligação gratuita são: Samu 192 e Bombeiros 193 Algumas medidas devem ser tomadas quando houver queimaduras:
  •  Jamais aplique margarina, café, urina, pasta de dentes, clara de ovo, pomada ou qualquer outra substância na região, pois isso pode agravar a lesão.
  •  Não tente estourar as bolhas provocadas pela queimadura. Elas se manifestam nas queimaduras de segundo grau e devem ser manuseadas apenas por um profissional especializado. Ou seja, não devem ser rompidas, estouradas ou mesmo esvaziadas com uma agulha. Se houver necessidade de cobrir o ferimento a caminho do serviço de Saúde, o indicado é envolvê-lo num pedaço de pano limpo.
  • Tecidos ou materiais que grudam no ferimento, como o algodão, deve ser evitado. O paciente queimado não deve retirar a roupa que estiver usando, ainda que houver sido atingida pelo fogo. O ideal é molhar a vestimenta e permanecer assim até a chegada ao pronto-socorro, para evitar que as bolhas estourem e que a pele seja arrancada.
  • Outro cuidado é retirar acessórios, como pulseiras e anéis, pois o corpo incha naturalmente após uma queimadura e esses objetos podem ficar presos.
  • As queimaduras variam de acordo com a profundidade da lesão e são classificadas em 1º, 2º e 3º grau. As de 1º grau deixam o local vermelho e não provocam bolhas. As de 2º grau atingem uma camada mais profunda da pele, provocam bolhas e precisam ser avaliadas por um profissional, afirma Cacicleide. 

Dúvidas? Facebook: Cacicleide Luisa  Instagram: @cacicleide