A351ce0d 59e3 4915 aa63 cb450ab8c9ab

De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas, quase 70% dos brasileiros querem menos restrições para aquisição e porte de armas de fogo, destas, 52,7% se mostraram favoráveis ao fim de qualquer restrição.

 

Conforme nota enviada pelo Instituto, para a pesquisa foi utilizada uma amostra de 2.640 brasileiros. A pesquisa foi realizada a partir de questionário ONLINE (encaminhados à base cadastrada do Grupo Paraná Pesquisas), entre os dias 21 e 24 de agosto de 2017. Tal amostra representativa do território nacional atinge um grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,0% para os resultados gerais.

 

O resultado que pode indicar um crescimento desse posicionamento desde a realização do referendo de 2005 onde 63,94% votaram não à proibição do comercio legal de armas de fogo, esse crescimento é bastante perceptível para quem acompanha de perto o assunto e se traduz basicamente pela descrença – verdadeira! – de que o Estatuto do Desarmamento e suas restrições quase intransponíveis não refletiram em mais segurança. Se em 2005 a lei recém aprovada ainda gerava alguma esperança de sucesso isso é cada vez menor hoje.

Outro ponto que deve ser levando em conta é o crescimento do grau de conscientização sobre o assunto que ocorre graças às redes sociais, alguns veículos de imprensa que começam a se posicionar contra o malfadado Estatuto e a publicação, nos últimos anos de livros sobre o tema, em especial pela Vide Editorial que nos últimos dois anos publicou três títulos sobre o tema entre eles o Mentiram Para Mim Sobre o Desarmamento que nesta semana foi o segundo livro mais vendido na gigante Amazon.

 

Dos dados, o que mais me chamou a atenção é de que a maioria dos entrevistados se mostrou favorável ao fim de qualquer restrição. A resposta para esse posicionamento é simples: todas a restrições existentes até hoje no Brasil fracassaram em retirar dos criminosos o acesso às armas de fogo e isso leva à conclusão – correta – que tais restrições, por si, não são capazes de “desarmar” os criminosos. Algo do tipo: “se o bandido não tem qualquer restrição para comprar qualquer tipo de armas, porque o cidadão tem?”

 

A pesquisa torna-se uma forte ferramenta de apoio ao PL 3.722/12 do deputado Rogério Peninha que tramita na Câmara e que revoga a atual Lei 10.826/03 substituindo-a por uma legislação mais moderna e adequada não só ao que quer a população, mas também à necessidade urgente de se devolver ao cidadão o seu direito de defesa.

 

A integrada pesquisa que também trata de migração e mostra que a maioria dos brasileiros apoia o controle de quem pode entrar no Brasil está disponível aqui http://www.mvb.org.br/userfiles/Parana_pesquisas.pdf