42a9b8b9 f435 4e3f 817d b379e20a7e13

Em Joaquim Gomes, município detentor de uma miserável situação econômica, sobretudo nesse período de crise; a população passa a conviver com mais uma cena indigesta oriunda do Parlamento local. É que está sendo discutido na Câmara de Vereadores, um ousado projeto de Lei, que simplesmente visa conceder poderes para que os próprios vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários municipais, recebam férias e 13º salários.

Devido esse fato, o clima de revolta vem tomando conta na cidade. Nas redes sociais, por exemplo, os munícipes têm criticado pra valer o tal “Projeto de Lei”. Eles cobram medidas que venham beneficiar a Saúde, Educação, Transporte Escolar, Saneamento Básico e tantas outras ações que possam tirar Joaquim Gomes do triste quadro de estagnação política-administrativa.

Vale ressaltar que na gestão anterior, Joaquim Gomes ganhou destaque nacional, após oito vereadores serem presos, além de um secretário de Saúde; todos envolvidos num alto esquema de roubalheira comandada pelo então prefeito Toinho Batista; esse por sinal chegou a ser afastado definitivamente do cargo. O fato ocorreu no dia 10 de outubro de 2014, numa operação realizada pelo MP/AL por meio do Gecoc com apoio das polícias Civil e Militar.