15c6372e ed47 4f74 9647 997952f1681a

    Quando há um óbito em qualquer estágio da gestação, este tende a ser minimizado ou ignorado pela sociedade como se um bebê que nasceu e morreu logo em seguida fosse menos digno de compaixão.

      Os hospitais em si também não estão preparados para encarar o luto neonatal com um olhar humanizador e empático. A rede de apoio em torno da mulher muitas vezes não está pronta para lidar e acaba disparando palavras que agravam a dor da mulher-mãe-enlutada. Veja como podemos ajudar:

1. Jamais diga a mulher que virão "outros" filhos (ou pergunte se já estão "treinando")

2. Nunca subestime a dor da perda gestacional, cada pessoa reage de uma forma.

3. Não aja em relação aos pais enlutados como se nada tivesse acontecido.

4. Ponha-se a disposição e pergunte se pode ajudar de alguma forma.

5. Se a pessoa quiser falar sobre o assunto, esteja pronto para acolher e ouvir.

6. Se o bebê já tinha um nome escolhido, refira-se assim a ele (Ignorar o nome é fortalecer a idéia de que ele não tinha identidade própria).

7. Não diga que os pais precisam superar rapidamente.

8. Não julgue. Cada um sabe exatamente onde dói.

E o mais importante: Ponha-se no lugar do outro. Imagine como você se sentiria naquela situação e como gostaria de ser tratado.