0bd3cffe c8ba 46d1 9aed af6636064014

 

Jade Soares tinha quatro anos, quando descobriu que seu corpo de menino era uma roupa que não servia como gênero.

Aos 4 anos, nascido do sexo masculino, Jade já se percebia menina e as dúvidas a maltratavam:- Por que minha irmã tem seios e vagina,  e eu não?

Aos 4 anos Jade apanhava por não obedecer as regras sociais: Você é um menino, entendeu?!

Não, Jade não entendia.

E amarrada era posta para dormir no quintal do Quilombo, depois de tomar banho com sal que ardia mais que a dor das feridas d!alma.

Jade é mulher preta,quilombola e se descobriu trans.

A conscientização de Jade nasceu a partir do acolhimento de Fabíola Silva  da ONG Pro Vida.

Hoje técnica em enfermagem estudante de enfermagem, Secretária Geral da Rede Nacional de Pessoas Trans do Brasil , fundadora da ONG Metamorfose Lgbt  e uma das integrantes do colegiado do Projeto Pró-Vida Mulher, Jade  Soares afirma:- Sou uma sobrevivente das limitações humanas e dos preconceitos do mundo.

Eu sempre soube que era uma mulher.

Viva Jade!

Diálogo realizado  pelo Instituto Raízes de Áfricas, com Arísia Barros e Fernanda Monteiro, na Formação e Capacitação para Mulheres, do Projeto Pró-Vida Mulher, ocorrido dia 01 de setembro, na CUT/Al.

O que é o Projeto Pró Vida Mulher.

As entidades Metamorfose Lgbt, CODEBENTES, Grupo de Mulheres Dandara, Central de Movimentos Populares de Alagoas - CMP e a Ong Pró-Vida uniram forças para atuar na mobilização, formação e capacitação para mulheres. Juntas, integram o colegiado do Pró-Vida Mulher, que prevê uma série de ações dentro do Projeto Sociedade civil construindo a resistência democrática.