Foto: Divulgação Ede83d47 a4d6 4ea1 b738 2615fb7cda9e

Sucesso de público e de crítica, com a visitação recorde de mais de três mil pessoas, durante os 40 dias de espetáculo, a exposição ‘A Floresta Encantada de Manoel da Marinheira’ encerra a temporada no domingo (3), dentro do novo horário de visitação do Complexo Cultural do Teatro Deodoro.

Nesta sexta-feira (1º), às 14h, no local da exposição, a Associação dos Folguedos Populares da Zona Sul vai apresentar aos alunos de escolas públicas de Alagoas uma homenagem a Manoel da Marinheira, com a performance do bumba meu boi Força Bruta, um campeão de Carnaval, com o vaqueiro ‘toreando’ os animais gigantes em madeira da mostra.

“Não poderíamos deixar de homenagear o mestre Manoel da Marinheira, que é um dos heróis da arte popular alagoana, levando nossa cultura para o mundo inteiro. E arte se presenteia com arte. Daí o nosso prazer em homenagear este grande alagoano”, afirma Nonato Lopes, presidente da Associação de Folguedos.

A exposição é uma realização da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, com apoio do Governo de Alagoas e da Diretoria de Teatros do Estado de Alagoas (Diteal), e faz parte da programação dos 200 anos de emancipação política de Alagoas.

As esculturas da exposição fazem parte do acervo do Museu Manoel da Marinheira, localizado na Fazenda Bento Moreira, em Boca da Mata, terra natal do mestre Manoel.

O museu, de propriedade do empresário Jorge Tenório, um aficionado colecionador das obras de Manoel e da família Marinheira, tem um acervo de mais de 1.200 esculturas, de autoria do próprio mestre e de seus filhos e discípulos. A mostra expôs 60 esculturas.

Manoel deixou para a família e seus discípulos a arte de tirar dos troncos de jaqueiras inativas peças que mostram o imaginário da fauna do planeta - de miniaturas a obras colossais - como onças, leões, peixes, macacos, tatus, antas, hipopótamos, gatos egípcios, elefantes, jacarés, tubarões e esculturas compostas de grande dimensão multifacetadas.

“Com o sucesso da exposição, a Imprensa Oficial passou da intenção ao gesto, lançando Manoel da Marinheira em sua real dimensão, como um dos maiores artistas populares brasileiros, tanto para o conhecimento dos próprios alagoanos, principalmente, as novas gerações, como para o visitante e os turistas. Com esta exposição, o público pôde ver de perto a grandiosidade e o imaginário dos artistas”, afirma o presidente da Imprensa Oficial Graciliano Ramos, Marcos Kummer.