473dea36 8f42 4a15 97fd 062fc1d78a0b

Eu sou uma mãe que já perdeu  dois filhos.Só não perdi o terceiro porque agi mais rápido.

Se meu filho fuma maconha? Fuma, eu não nego para ninguém, mas,como meu filho tem muito filho de doutor, juiz, político, policial que também fuma. E para eles é normal, enquanto meu filho é visto como marginal, desordeiro, bandido.

Qual a diferença da maconha que meu filho fuma, para  maconha  que fuma um  filho do juiz?

Por que meu filho apanha de cacete e é espancado  por policiais só porque fuma maconha?

Como posso dizer que estou segura perto de um policial?

E a mulher mãe se mantém de pé, as lágrimas jorrando de olhos cansados de tanto sentir que as vidas pretas, pobres  e periféricas não importam para sociedade.

É um tiroteio da indiferença institucional.

Quem vê?

Bate papo sobre "Direitos Humanos e a Violência Contra a Juventude Negra", com moradores de uma das periferias mais vulneráveis, em Maceió, que aconteceu na Associação do Conjunto Paulo Bandeira, no bairro  Benedito Bente II, em Maceió/AL, acontecido na sexta-feira, 25/08.

O bate papo foi  atividade da  missão da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmera Federal,em Alagoas, coordenada pelo advogado Pedro Montenegro e que  contou com a participação da deputada federal, Benedita da Silva e do deputado federal, por Alagoas,  Paulão.