Foto: Reprodução/Internet B96be1d7 66cd 452e b0d1 cbeea80653e9 HGE

Mais uma vez Alagoas foi destaque no programa Fantástico, da Tv Globo. Neste domingo (27), a reportagem exibiu o caos do Hospital Geral do Estado (HGE) que sofre com a superlotação, falta de materiais básicos e até com ‘cotinha’ feita pelos médicos para que fossem comprados os itens que faltavam para que os pacientes fossem atendidos.

A reportagem também exibiu que entre 2010 e 2016, a  Secretaria de Saúde do Estado (Sesau) gastou mais de 200 milhões de reais em compras para o HGE e para o hemocentro da cidade. 

Segundo o atual secretário de saúde, Christian Teixeira, a Sesau está ‘andando dentro da legalidade’ e comprando os materiais dentro da legalidade.

No dia 08 deste mês, a Polícia Federal (PF) e a Controladoria Geral da União deflagraram uma operação para apurar fatos supostamente criminosos ocorridos na Secretaria de Saúde do Estado de Alagoas nos anos de 2015 e 2016. A investigação tem como escopo apurar um suposto esquema milionário de fraudes em licitações, com recursos do Sistema Único de Saúde – SUS, perpetrado mediante a contratação de empresas por dispensas indevidas de licitação, fundadas no valor ou em situações emergenciais.

Segundo a PF, o esquema consistia em fracionar ilegalmente as aquisições de mercadorias e contratações de serviços, de modo que cada aquisição/contratação tenha o valor menor ou igual a R$ 8.000,00, no intuito de burlar o regime licitatório.

Os levantamentos realizados a partir dos dados do Portal da Transparência do Estado indicam que a Secretaria de Estado da Saúde, no período de 2010 a 2016, apenas mediante dispensas de licitação, cujos valores individuais foram menores ou iguais a R$ 8.000,00, contratou a importância total de R$ 237.355.858,91.

Desse valor, o montante de R$ 172.729.294,03 foi custeado pela SESAU com recursos oriundos do SUS.

Leia Mais: PF e CGU investigam suposto esquema na gestão de ex-secretária e atual reitora da Uncisal