F9f5e2c2 d2b5 4ae3 aa4b 320570c77dbc

No espetáculo, o ator Bruno Alves contará histórias colecionadas em suas visitas às comunidades de Maceió. Foto: Nivaldo Vasconcelos.

O espetáculo teatral Volante, idealizado e executado pelo coletivo homônimo, dá início a sua circulação nesta terça-feira (20), a partir das 16h, na árvore central do terminal de Fernão Velho. Inicialmente programado para o último domingo (20), o início da circulação foi adiado em razão das chuvas do fim de semana e por ser encenado em local aberto.  Premiado no Edital das Artes Eris Maximiano, da Prefeitura de Maceió, o espetáculo fará três apresentações de entrada gratuita durante sua primeira temporada de circulação.

O Volante, dirigido por Nivaldo Vasconcelos, foi idealizado em janeiro de 2014 e é estrelado pelo ator Bruno Alves, que, além de atuar, assina a dramaturgia da peça. O espetáculo conta a história de um andarilho que saiu de casa para desbravar o mundo, em busca da felicidade, puxando uma carroça carregada de memórias. A memória, para Bruno Alves, “é o grande ponto de partida” de toda a composição.

A montagem foi exaustivamente trabalhada na fase anterior do processo, na qual Bruno caminhou por dez bairros da cidade de Maceió, em busca de inspiração. O motivo para visitar a Chã de Bebedouro, Fernão Velho, a Grota das Piabas, Santos Dumont, Complexo Carminha, Ipioca, Pontal de Barra, a Vila dos Pescadores do Jaraguá, a Grota da Moenda e a Vila Brejal é o seguinte: para cada bairro visitado, uma nova cena será adicionada à apresentação. Além disso, cada um desses lugares receberá o espetáculo.

Programação

Fernão Velho será o primeiro lugar ao qual ele retorna. O Mirante da Chã de Bebedouro será o próximo, na quarta-feira (23), também às 16h. O espetáculo será encenado no Pontal às 11h do dia 2 de setembro, à beira da lagoa, durante a Flipontal.

Para Bruno Alves, o Prêmio Eris Maximiano, da Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), é um impulsionador de novos horizontes. “O edital possibilita que a gente possa criar. Ter o nosso trabalho valorizado, respeitado”, diz.