Foto: Tribuna União 3b57be89 a6e6 4845 9d34 01a932405763 Palmeira dos Índios

A agenda de trabalho do governador Renan Filho se concentra, nesta segunda-feira (14), em Palmeira dos Índios. No município do Agreste alagoano, ele inaugura as obras de ampliação dos sistemas Caçamba e Canafístula, assina a ordem de serviço para a construção do perímetro irrigado da Barragem do Bálsamo e lança o Programa Força Tarefa de Segurança Pública. A solenidade será realizada às 9 horas, na Praça da Independência, centro da cidade.

“O Força Tarefa vem para mudar a realidade da Segurança Pública de Palmeira dos Índios com mais presença dos policiais nas ruas e mais viaturas”, afirmou o governador. O Programa prevê a participação dos policiais durante o período de folga e cada agente de segurança recrutado recebe uma diária de R$ 120.

O Força Tarefa já concentra um investimento superior a R$ 1 milhão mensal. Além de Maceió, o Programa já atua nos municípios de Arapiraca, Cajueiro, Girau do Ponciano, Maragogi, Ouro Branco, Santana do Ipanema, Penedo e União dos Palmares.​

Irrigação

Na primeira etapa da construção do perímetro irrigado da Barragem do Bálsamo, o projeto hidroagrícola prevê a implantação de 200 hectares de área irrigada, beneficiando cerca de 150 pessoas que vivem da agricultura familiar.

A obra, executada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), visa aumentar a viabilidade técnica do perímetro irrigado e ampliar o alcance socioprodutivo das áreas contempladas.

Entre as culturas aptas a serem desenvolvidas na área do perímetro irrigado, destacam-se inhame, goiaba, batata doce e hortaliças. No total, serão investidos R$ 5,6 milhões, provenientes dos governos Estadual e Federal, por meio do Ministério da Integração Nacional. Dessa forma, o Governo do Estado amplia a funcionalidade da Barragem do Bálsamo, que já serve de captação para a adutora que abastece os municípios de Minador do Negrão e Estrela de Alagoas.

Inaugurações

A programação de inaugurações inclui o desassoreamento das barragens da Carangueja e Caranguejinha, que atendem Palmeira dos Índios e Quebrangulo, respectivamente. As obras foram executadas pela Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal). Na ampliação do sistema Caçamba, foram investidos  R$ 3,7 milhões para a implantação de uma adutora com extensão de 3.600m e diâmetro de 250 mm, com interligação na adutora de água bruta existente.

Foram instaladas, ainda, duas bombas anfíbias na barragem Caçamba para interligação na adutora de água bruta, dispondo de passarela metálica de acesso; duas bombas anfíbias na Estação Elevatória de Água Bruta (EEAB) - Estação de Tratamento de Água (ETA Caçamba) - para interligação no sistema Carangueja (Palmeira dos Índios).

Quanto ao sistema de Canafístula, povoado de Palmeira dos Índios, as obras de ampliação, que custaram R$ 661 mil, constam de implantação/remanejamento de 1.200m adutora com 150mm de diâmetro, recalque de água tratada da ETA de Estrela de Alagoas para o povoado, com implantação de dois conjuntos motobomba, sendo um reserva. 

Com essas obras, houve inversão do fluxo de água. Canafístula, que era abastecido por Palmeira dos Índios, passou a receber água proveniente de Estrela de Alagoas. Segundo a Casal, a inversão do sistema fez com que um maior volume de água fosse disponibilizado para Palmeira dos Índios. Esta foi uma solução encontrada pela Companhia no período de escassez hídrica para resolver o problema de desabastecimento do povoado Canafístula e reforçar o abastecimento da cidade de Palmeira dos Índios.

Já os serviços de desassoreamento da Carangueja e da Caranguejinha, mananciais que ficaram completamente secos durante a estiagem prolongada, proporcionaram aumento da capacidade de acumulação do líquido nas duas barragens. Nos  serviços, a Casal e o Governo do Estado investiram recursos superiores a R$ 400 mil, garantindo segurança ao abastecimento de Quebrangulo (sistema Caranguejinha) e de Palmeira dos Índios (sistema Carangueja).