Foto: Arquivo Cada Minuto Df4685e4 fe49 4b56 a841 d64ad35816ae Empresário Rodrigo Alapenha

Em entrevista dada ao portal Radar 89 na noite desta sexta-feira, 11, o delegado responsável pela Área 4 Alto Sertão alagoano, Cícero Lima, falou sobre os rumos das investigações da morte do empresário Rodrigo Alapenha, genro do ex-prefeito  do município de Delmiro Gouveia, Lula Cabeleira, que foi assassinado a tiros quando chegava em casa no final desta manhã. O delegado disse que há duas possíveis linhas de investigação, mas preferiu não divulgá-las para não atrapalhar os trabalhos da polícia.

Câmeras de monitoramento de estabelecimentos próximos ao local registraram o carro do empresário sendo seguido antes do crime, que será investigado pelo delegado titular da Delegacia Regional de Polícia (1ª DRP) da cidade, Rodrigo Rocha Cavalcante.

De acordo com o delegado, as apurações iniciais apontam que cerca de quatro homens estariam no veículo, um modelo HB-20 Sedan, branco e placa não identificada, no momento do crime. Eles teriam seguido Rodrigo Alapenha desde o seu estabelecimento comercial, uma loja de pneus, que fica em frente a um Ginásio de Esportes do Bairro Novo, até a sua residência em um conjunto habitacional, próximo a sua loja, na parte alta de Delmiro Gouveia.

Ainda segundo Cícero Lima, os criminosos efetuaram cerca de 30 disparos de pistolas calibres 380, PT 40 e 9 milímetros, cujas capsulas foram encontradas no local. Os tiros atingiram as regiões das costas e cabeça da vítima.

Após o crime, os suspeitos teriam fugido com destino a BR-423 que liga os estados da Bahia e Pernambuco. Imagens do carro de Rodrigo, uma caminhonete L-200, branca e com placa KGL-4024, sendo seguido pelo HB-20 antes do crime, foram captadas por câmeras instaladas em estabelecimentos da região. Não há registros de imagens no local  onde o crime aconteceu, pois as câmeras da casa da vítima, distante cerca de 300 metros, não estavam ligadas.

Há suspeita de que os assassinos sejam de outro estado, provavelmente de Pernambuco, já que a vítima era natural de Garanhuns.

Rodrigo faleceu antes da chegada do socorro. O corpo foi retirado do local por volta das 20h, depois da ação do Instituto de Criminalística (IC) de Maceió. A família ainda não definiu o local do velório e sepultamento.