1bbffafb 237c 4724 a6fe f06f0f3a12d0

O Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) abandonou, há pelo menos 15 anos, um conjunto de edifícios no Centro de Maceió. Dos três edifícios, dois foram construidos na década de quarenta e fazem parte da memória da cidade.

Os edifícios do IAPTEC e IPASE,, são da década de 40, e o edifício sede do INAMPS, uma construção moderna de treze andares, erguido com a demolição de uma das mais bonitas edificações da cidade, o hotel Bela Vista, é do início da década de 70, todos estão situados na antiga Praça do Relógio, atual Praça dos Palmares, esses edificios tem sido invadidos e estão completamente depenados.

Essas edificações tiveram momentos de glamour na cidade, no IAPTEC havia um restaurante no último andar com vista para o mar. Os milhares de metros quadrados construídos estão servindo como abrigos de dependentes quimicos e mendigos.

A prefeitura de Maceió é uma observadora privilegiada dessa paisagem decadente na região central da cidade, a secretaria municipal de finanças está localizada a menos de 200 metros e a Praça Dom Pedro II, o marco zero da cidade a 250 metros de distância.

A falta de política de preservação do patrimônio público e da memória da cidade tem feito desse conjunto de edifícios uma área de abandono, onde o racional seria a requalificação da regiao e os edifícios transformados em habitação popular digna para centenas de famílias.

Todos ganhariam com esse investimento, primeiro a cidade com os edifícios restaurados; segundo, os moradores teriam habitações numa região onde há serviços públicos disponíveis, linhas de ônibus para todos os bairros, a estação ferroviária está a 200 metros. Hoje todos estão perdendo. 

O centro tem poucas residências, 1.227 e 2.812 habitantes, segundo o IBGE (Censo 2010) o mais grave, é a prefeitura não ter política de habitação, menos ainda a iniciativa em abrir um canal de negociação com o ministério da previdência social/ministério da fazenda que viabilize a aquisição dos edifícios para transformá-los em habitação popular.

O descaso tem transformado a região central de Maceió em escombros, feira livre sem qualquer controle.

O centro de Maceió é terra de ninguém.