15da1872 7c3e 4fc3 820a c2b1bddba02c

Servidores do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) denunciaram estar sofrendo perseguição política e de terem sofrido agressão física por parte de alguns alunos e pais contrários ao movimento da classe em 2014 que tratou da greve nacional da categoria.

Em solidariedade aos quatro servidores ameaçados de demissão, segundo a assessoria de Comunicação do Sintietfal nesta quinta-feira (10), será realizada uma manifestação em frente à Reitoria do IFAL contra a perseguição política. A mobilização é um ato de repúdio ao PAD que ameaça demitir quatro servidores por lutarem em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade.

Os servidores, vítimas de perseguição política, são dirigentes sindicais e correm risco de demissão pelo motivo de estarem à frente da greve nacional da categoria em 2014. Dos quatro, dois ainda sofreram agressões física de alunos e pais contrários ao movimento paredista.

Para o Sintietfal, a mobilização também será um momento de solidariedade e combate à criminalização das lutas e dos movimentos sociais.

 “Tenho recebido diversas manifestações de solidariedade de dentro e de fora do IFAL. Eu agradeço dizendo a todos que ninguém conseguirá nos calar, que a classe trabalhadora está perdendo seus direitos e não podemos se intimidar nesse momento. Por isso, é preciso resistir juntos. É preciso que essa demonstração de solidariedade se fortaleça nas lutas”, completou o presidente do Sintietfal Hugo Brandão.

*Com assessoria