5bba9d1d 3138 488c 9893 2a408de1b35a

                               Memorial que retrata o último dia de Calabar tem sindo um dos pontos turísticos da cidade

Começa nesta segunda-feira, a “Semana Calabar” evento que se estende até sábado na histórica cidade de Porto Calvo, culminando também com as comemorações da chagada dos 200 anos de Alagoas, que será no dia 16 de setembro. A abertura acontece nesta manhã com a presença do governador Renan Filho (PMDB), que na oportunidade fará a assinatura da ordem de serviço para a construção de um  moderno hospital, projetado para atender grande parte do povo da região Norte. “Estamos no clima de entusiasmo, visto que durante esses próximos seis dias, estaremos proporcionando uma festa marcante; sobretudo com muita cultura e diversão, a fim de registrar o histórico do maior ícone portocalvense; além de festejar dois séculos de Alagoas” comentou o  prefeito David Pedrosa (PMDB).

Dentro da programação, amanhã, terça-feira, o secretário de Estado de Comunicação, jornalista Ênio Lins, estará fazendo palestra às 10h, no auditório da Prefeitura, como tema: Quem foi Calabar? Na quarta-feira, as escolas da rede municipal vão indicar os finalistas para concorrer ao prêmio de melhor redação sobre o tema: “Quem foi Calabar?”. No mesmo dia, às 20h, no espaço Porto Calvo Mais Atrativo vai ter a 2ª Arena Gastronômica com música ao vivo. Na quinta, às 19h, no auditório da Prefeitura vai ter o premiado documentário Calabar, de Hermano Figueiredo.

Na sexta, vai ter a leitura dramática ‘Calabar’, de Lêdo Ivo, com o ator Chico de Assis e Paulo Poeta no Centro Comunitário Calabar nos horários de 8h, 13h e 19h. Para encerrar, no sábado, dia 22, data  do registro da morte de Domingos Fernandes Calabar, haverá  no auditório da Prefeitura, às 19h, o concerto musical “Calabar, herói em busca do Brasil.
A secretaria municipal de Cultura, Maria Terezinha de Oliveira Silva, está feliz com o evento. “Vai ser um marco na cultura portocalvense, pois, nunca houve uma semana dedicada ao nosso conterrâneo Calabar, que tanto representa Porto Calvo. Vai ser muito importante para conhecer melhor esse ícone da história. Estou muito contente”, disse.

 

CALABAR

O portocalvense Domingos Fernandes Calabar foi, durante muito tempo, julgado pela historiografia como sendo um traidor que facilitou a instalação do domínio holandês em terras brasileiras, em especial na então Capitania de Pernambuco no século XVI. Em 22 de abril de 1632, se aliou aos holandeses.

Acusado de traição, foi alvo de um rígido processo judicial que resolveu puni-lo com a morte. No dia 22 de julho de 1635, Calabar – o “herói” flamengo e “traidor” lusitano – foi submetido à forca, teve seus restos mortais esquartejados e espalhados em praça pública. Anos mais tarde, inspirado por tal desfecho, o cantor e escritor Chico Buarque publicou uma obra em que questionou se Calabar deveria ser visto, de fato, como traidor.