744a0eb6 343b 4015 b9ac 4e463451914e

Imagine que você entrou em um debate sobre a questão das armas e do desarmamento. Imagine que esse debate está sendo transmitido ao vivo para milhares, quiçá milhões, de pessoas. Você está vencendo de goleada. Entusiasmado, guarda para o final, para o último minuto, seu Super Trunfo e dispara contra seu oponente: “até a Universidade de Harvard já publicou um estudo afirmando que ‘Direito da posse de arma reduz criminalidade’”! Um leve sorriso aparece no rosto de seu oponente que vê a chance de destruir toda sua credibilidade conquistada durante o estressante debate e responde: “Não, meu caro armamentista, não existe nenhum estudo feito por Harvard nesse sentido e eu o desafio a mostrar esse documento, peço aos amigos que estão nos assistindo que procurem esse suposto estudo e sei que não encontrarão!” Pronto, tudo que você afirmou durante mais de uma hora é imediatamente envolto em uma névoa de desconfiança… 

Bom, mas quem está certo? Afinal, muitos que estão lendo isso já se depararam com afirmações sobre o tal estudo e não foram poucos que saíram repetindo e divulgando esse – possível – grande feito de uma das mais conceituadas universidades do mundo. Sinto dizer, mas quem está com a razão – pelo menos em parte – é o desarmamentista. Que ódio! Sim, eu também adoraria que esse estudo existisse e fosse ratificado por uma grande universidade, mas não existe!

Não é de hoje que venho abordando de forma discreta essa questão, mas infelizmente isso não foi suficiente para que essa falsa informação parasse de circular e deixasse de ser erroneamente usada. Não tenho dúvidas que o debate ficcional acima possa realmente acabar ocorrendo, por isso esse meu alerta.

O tal estudo na realidade é um artigo – excelente, por sinal! – intitulado “Would Banning Firearms Reduce Murder and Suicide?”, autoria de Don B. Kates e Gary Mauser. Os dois autores têm um extenso histórico crítico às políticas de restrição para posse e porte de armas. Mauser foi o primeiro e um dos únicos criminologistas canadenses a afirmar que a política de registro de armas longas no Canadá seria um fracasso. Com mais de uma década de antecedência anteviu o que ocorreria, já que em 2015 aquele país abandou definitivamente o processo de registro para armas longas, o que custou bilhões e não solucionou ou impediu um só crime.

A confusão, até onde consegui levantar, começou em 2015 quando um site chamado Beliefnet publicou o artigo “Harvard University Study Reveals Astonishing Link Between Firearms, Crime and Gun Control”. O site não deixava claro, muito pelo contrário, que o tal estudo era simplesmente um artigo publicado no Harvard Journal of Law & Public Policy, portanto não há qualquer relação direta ou mesmo anuência da Universidade para o seu conteúdo que, repito, é excelente.

Peço aos amigos e leitores que me ajudem a repassar essa informação adiante. Com a quantidade de dados, fatos, estudos, artigos e argumentos a nosso favor não precisamos e não devemos usar as armas dos desarmamentistas, ou seja, a desinformação, a falsidade, a enganação, a distorção e toda sorte de contorcionismo argumentativo para justificar o injustificável, fazendo exatamente como eles no tal “estudo” de Stanford.