Crédito: Ilustração 5873047c 51ec 42f3 9e32 243c1f3b8f8b Asma

A asma, uma das doenças crônicas mais comuns no mundo, é causada por inflamação nas vias respiratórias e pode atingir crianças e adultos. A doença é perigosa, pode levar à morte, por isso que o tratamento é imprescindível. Para alertar e conscientizar a população, 21 de junho é o Dia Nacional de Combate a Asma no Brasil.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, a doença atinge 300 milhões de pessoas no mundo, sendo 20 milhões no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, são realizadas em média 350 mil internações por ano em decorrência da asma, que é a terceira causa de hospitalizações pelo Sus.

O médico pneumologista do Hospital Humanité em Maceió, Tadeu Peixoto Lopes, conta que existem níveis diferentes da doença que vão desde a asma controlada até a não controlada e que o tratamento vai depender de vários fatores. “O tratamento ideal depende de cada paciente, dos sintomas e de sua gravidade. É individualizado e direcionado, sendo feito geralmente à base de corticoide inalatório e bronco dilatadores, as chamadas ''bombinhas''. Não menos importante é a terapia não farmacológica como evitar situações “gatilho” que possam gerar uma crise, a exemplo de exposição à poeira, ácaros, mofo, pelos de animais, entre outros”, explica o médico.

As causas da doença ainda são desconhecidas. Acredita-se que tem relação com fatores genéticos e ambientais. “A asma é uma doença que não tem cura, existe controle. Com o tratamento e o acompanhamento corretos de um pneumologista, o paciente pode ter uma vida normal. Todo paciente asmático deve procurar um pneumologista para realizar uma consulta e ser avaliado”, orienta o médico.