Dd85a939 5f9b 4a7a 9d7a cdf193ca3522

O contato sensorial com a natureza contribui para a reabilitação e melhora da qualidade de vida dos indivíduos, principalmente, das pessoas com deficiência. Pensando nestes benefícios, a deputada estadual Thaise Guedes, apresentou a Indicação nº 282/2017, que sugere ao Governo do Estado, a implantação de jardins sensoriais nas escolas estaduais e espaços públicos em Alagoas.

 

Na justificativa da indicação, já aprovada em plenário, a parlamentar explica que jardim sensorial é aquele que estimula o equilíbrio, a percepção e o desenvolvimento físico e mental dos visitantes, explorando os cinco sentidos: tato, olfato, audição, visão e paladar, independentemente da condição física, motora e sensorial do cidadão.  "Desde a antiguidade, os jardins são espaços criados para o lazer, onde é possível experimentar sensações diferentes, promover encontros e entrar em contato com a natureza em sua mais exuberante expressão. Por isso, os espaços devem ser adequados para receber todo e qualquer usuário, incluindo os portadores de algum tipo de deficiência visual, auditiva ou física".

 

Para a deputada, de forma geral, os jardins atuais não contemplam o acesso e o desfrute pelas pessoas com deficiência. "Nós temos tanto direito de aproveitar os jardins, quanto as pessoas fisicamente aptas”, pondera ela, ao acrescentar que o jardim sensorial difere dos jardins comuns em sua proposta, uma vez que deixa de ser apenas uma área de lazer para se tornar, além disso, uma ferramenta de inclusão social de pessoas com diversos tipos de necessidades especiais, como a visual, por exemplo, e de ferramenta para reabilitação em fisioterapia para tratamento de distúrbios como alteração da marcha e equilíbrio.

 

“Devemos ressaltar que o jardim sensorial não beneficia apenas as pessoas com algum tipo de necessidade especial ou que estejam em reabilitação, ele pode ser útil para as demais pessoas por estimular sentidos que se encontram adormecidos pela prioridade dada à visão, ajudando-os a relaxar ao entrar em contato com a natureza e a reassumir seu corpo e seus sentidos integrados e harmônicos”, concluiu, Guedes.