Cortesia C4aebb8a 7943 4041 a4f3 d4fa9ff985c1 Professores de Cajueiro

Professores da cidade de Cajueiro iniciaram nesta quarta-feira, dia 07, uma paralisação de advertência que irá durar três dias. Os trabalhadores reivindicam o pagamento de salário, além do reajuste da categoria, que tem como data base o mês de março.

Em entrevista ao CadaMinuto, o professor Antônio Monteiro dos Santos, disse que “a categoria tentou diversas vezes entrar em contato com o prefeito da cidade e com o secretário de Educação mas ambos nunca se propuseram a participar das reuniões dos professores e dar respostas às reivindicações”.

O professor destacou ainda que a medida foi tomada uma vez “os gestores alegam que não podem pagar os reajustes mas não apresentam nenhum tipo de documento que justifique a negativa, nem oferecem nenhuma outra alternativa para negociação”, afirmou Antônio.

Segundo o secretário de Educação do município, Cícero Teixeira, esse grupo “não representa a categoria. Já aconteceram duas reuniões com os representantes do Fundeb, mas é preciso que os professores entendam que o município teve uma redução de R$ 2 milhões o que impossibilita ofertar aumento”.

Quanto ao pagamento do 13º, ficou definido em reunião que seria pago em três parcelas, que estão sendo honradas e não há nada em atraso, esclareceu o secretário. “Quanto ao mês de maio, ele será pago no dia 10 de junho” informou Cícero Teixeira.

Para tentar ganhar forças, os professores participam hoje à noite uma reunião com um grupo de vereadores. Porém, já está agendada uma assembleia da categoria para decidir se entram em greve por tempo indeterminado, desabafou o professor Antônio Monteiro.