Foto: Natália Cerqueira / Cada Minuto 39e7d3bc 49f0 437b 8304 a9e14a1d8c76 Vice-governador e Secretário de Educação, Luciano Barbosa

Após o protesto de estudantes do Centro Educacional de Pesquisas Aplicadas (Cepa) na manhã desta quarta-feira (7), no bairro do Farol, o secretário de Educação de Alagoas e vice-governador do Estado, Luciano Barbosa, afirmou - em entrevista coletiva - que a manifestação ocorrida não é válida, já que o contrato entre o governo e a cooperativa que faz o transporte já expirou e todos pagamentos aos motoristas dos ônibus escolares já foram feitos.

"O pagamento dos motoristas é feito sempre antes do prazo. Pagamos eles no dia 25. O que acontece é que o contrato com a cooperativa já expirou no dia 31 e nós fizemos um acordo para que o transporte continuasse até o recesso escolar do meio do ano. Mas, os motoristas não querem isso porque queriam garantias de continuidade" disse.

De acordo com Luciano Barbosa, o Governo do Estado, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) e o Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) estão buscando uma alternativa para resolver o problema e que, no momento, a solução paliativa é renovar o contrato de maneira emergencial de mais três meses com a cooperativa que faz o transporte atualmente, mas que há a intenção de abrir um processo de licitação.

Luciano Barbosa afirmou que a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) irá processar alguns motoristas porque - segundo o secretário - há vários áudios onde eles incitam os alunos a protestar.

"Nós iremos acionar o Ministério Público para tomarmos providências legais sobre os áudios que recebemos onde os motoristas influenciam os alunos a depredar e fazer protestos nas escolas" afirmou.

O secretário também falou que pretende entrar em acordo com a prefeitura de Maceió para municipalizar o transporte escolar. "80% dos municípios já têm a municipalizacao em Alagoas e o nosso objetivo é fazer isso também na capital" concluiu.