Divulgação 3635aa95 aeef 44fd 920a 11b4ba7f6954 Santa Casa de Maceió

 

Você já vivenciou situações profissionais tão exaustivas que quase "explodiu" de tanto estresse? A pressão de um mercado cada vez mais competitivo, conflitos no ambiente de trabalho ou mesmo os desafios da profissão podem causar exaustão física e mental e, em casos extremos, até mesmo a síndrome de Burnout.

Segundo pesquisa realizada pelo ISMA-BR (seccional brasileira da International Stress Management Association) cerca de 30% dos profissionais brasileiros sofrem da síndrome de Burnout, causando um prejuízo equivalente a 4,5% no PIB (Produto Interno Bruto) do País.

Mas, o que a síndrome tem a ver com o ambiente de trabalho? As vítimas do Burnout (em inglês, burn significa queima e out exterior) apresentam um estado de esgotamento profissional.

É uma soma de mal-estares associados à tensão emocional e ao estresse crônico, como distúrbios do sono, dores musculares e de cabeça, alterações de humor, falta de memória, dificuldade de concentração e depressão.

"É importante que as lideranças e o próprio colaborador estejam atentos às modificações comportamentais, físicas e emocionais”, pontuou a psicóloga Fabiana Nabuco Lins, em palestra na Sipat (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho) do Hospital Nossa Senhora da Guia.

“Deve-se estar atento a sintomas como irritabilidade, desesperança, incapacidade, baixa autoestima, exaustão, despersonalização entre outros", listou Mariana da Silva Verçosa, psicóloga da Santa Casa Farol, também palestrante da Sipat no hospital. 

Segundo Fabiana é recomendável que o colaborador procure um psicólogo. Em casos mais acentuados, em que o indivíduo apresente problemas biofisiológicos, será necessário a intervenção médica.

"Para evitar a instalação da síndrome de Burnout vale seguir algumas dicas: organize seu tempo, priorize os momentos de descanso em família e com os amigos e exercite-se!", finalizou Mariana Verçosa.

Neste sentido, a Santa Casa de Maceió vem investindo em espaços de descanso para seus colaboradores. O mais recente é o da Santa Casa Farol, que possui ambiente climatizado, poltrona-leito, sofá, rede e até um espaço com copa para lanches rápidos. O hospital também disponibiliza psicólogos para atendimento aos colaboradores.